terça-feira, 31 de julho de 2012

Dicas para chegar ao peso ideal



Dados da pesquisa divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que quase metade dos brasileiros está acima do peso. A proporção de pessoas acima do peso no Brasil avançou de 42,7%, em 2006, para 48,5%, em 2011. No mesmo período, o percentual de pessoas com obesidade subiu de 11,4% para 15,8%. Para fugir dessa armadilha perigosa à sua saúde, a nutricionista Roberta Stella reuniu todos os truques para fazer o ponteiro da balança voltar ao normal sem que você passe fome: 

1) Nada de se desesperar: esqueça as dietas muito restritivas ou que prometem um grande emagrecimento em um período pequeno de tempo. Em longo prazo, o resultado é desastroso.

2) Comece fazendo um diário com os alimentos que você ingere todos os dias. Você perceberá os erros e se corrigirá sozinho. Essa mesma pesquisa do Ministério da Saúde divulgou que a presença de feijão e hortaliças na mesa das famílias brasileiras diminuiu, ao passo que o consumo de gordura aumentou.


3) Estabeleça uma rotina alimentar.



4) Estipule cinco a seis refeições por dia, com horários para que elas aconteçam. E cumpra. 

5) Analise os rótulos dos alimentos. Muitas vezes, os alimentos light contêm uma pequena diferença na quantidade calórica, que nem compensa a troca. 

6) Prefira os alimentos integrais. Eles contêm mais nutrientes e fibras, que fazem um bem danado para o seu organismo. 

7) Opte por leites e derivados desnatados. A menor quantidade de gordura significa menos colesterol e calorias na sua alimentação. 

8) Cuidado com os embutidos (mortadela, salame, presunto). Eles carregam uma quantidade considerável de gordura, colesterol e sódio. 

9) Escolha embutidos com menor quantidade de gordura como, por exemplo, o peito de peru. 

10) Não fique mais do que 3 horas sem se alimentar. 

11) Faça lanchinhos entre as refeições, hábito essencial para uma alimentação saudável. 

12) Para esses lanches, opte por alimentos fáceis de serem obtidos e carregados na bolsa, como iogurte, barrinha de cereais, frutas e bolacha salgada. 

13) Coma pelo menos 2 frutas por dia. 

14) Consuma as frutas (maçã, pêra, uva) com casca.



15) Saladas e legumes devem fazer parte da sua alimentação diária.

16) Evite preparações altamente calóricas como gratinadas, fritas, à parmegiana, à milanesa e quatro queijos. 

17) Tempere as saladas com suco de limão e vinagre. 

18) azeite tem gorduras boas para o coração. Mas isso não quer dizer que ele não seja calórico. Se a intenção é emagrecer, use com muita moderação. 

19) Doces devem ser evitados, principalmente bolos recheados, tortas, bomba de chocolate. 

20) Prefira os sanduíches naturais aos oferecidos pelos fast-foods. 

21) Atum e sardinha em conserva são ótimos para uma salada ou um sanduíche. Mas lembre-se: utilize a versão light, conservada em água, não em óleo. 

22) Prefira as carnes menos calóricas, como peixe, frango e cortes magros de carne bovina. 

23) Retire a pele do frango.

24) Cuidado com os molhos à base de maionese para temperar saladas.  



25) Prefiras os picolés ao sorvete de massa. 

26) Sucos naturais são uma ótima pedida para se refrescar. 

27) Você pode contar com a água de coco para se hidratar, mas atente à quantidade. Por ser calórica, a bebida não pode ser consumida livremente. Um copo pequeno (200 mL) apresenta 40 calorias. Consuma somente um coco por dia e beba muita água mineral. 

28) Evite bebidas gaseificadas, mesmo as que não contêm calorias, como água e refrigerantes light. 

29) Durante a refeição, beba somente um copo pequeno (200 mL) de líquidos. Assim a digestão não ficará prejudicada. 

30) Um grama de álcool tem 9 calorias. Já um grama de carboidratos ou proteínas contém apenas 4 calorias: ou seja, aquele copinho de cerveja engorda bem mais do que um pedaço de pão. Portanto, evite as bebidas alcoólicas se o objetivo é emagrecer. 

31) Se for a um barzinho, evite os petiscos fritos, amendoins e castanhas de caju. 

32) Não vá ao supermercado com fome. Isso somente fará com que não resista quando passar pela gôndola de doces e salgadinhos. 

33) Beba muita água, pelo menos, 2 litros por dia. 

34) Cuidado com o café. Beba, no máximo, 4 xícaras por dia.  


35) Inicie a refeição com um prato grande de saladas (folhas e legumes cozidos).

36) Se exagerar em algum dia, não desista. Recomece novamente no dia seguinte.

37) Dê preferência a alimentos ricos em água e de baixo valor calórico, como frutas, legumes e verduras. Você poderá consumir um volume maior desses alimentos, comparando com aqueles ricos em calorias.

38) Evite fazer a última refeição do dia perto da hora de se deitar. Para não prejudicar a digestão dos alimentos e o sono, faça o jantar, pelo menos, uma hora e meia antes de ir para a cama.

39) Boa notícia para quem é fã de lanchonetes: as grandes redes de sanduíches já possuem opções saudáveis. Entre elas, destacam-se salada, água de coco e frutas.

40) Não encare a dieta como punição. Afinal, a reestruturação alimentar garante um corpo mais bonito e saudável. A dieta nada mais é que um presente que você dá a si mesmo. Mantenha as atitudes positivas ao longo do emagrecimento.

domingo, 29 de julho de 2012

Saiba o impacto do excesso de açúcar no organismo e como diminuir o consumo

Quindim, torta de limão, chocolate, merengue e brigadeiro. Se você salivou só ao ler essas palavras, tem grandes chances de fazer parte de uma legião de aficionados por doces. 
Nos últimos anos, pesquisas têm apontado este carboidrato cristalizado comestível como um grande vilão da alimentação. O efeito de dependência que o açúcar provoca seria semelhante ao de outras drogas, como tabaco, álcool e cocaína. Até a forma de extração da natureza é parecida: o princípio ativo de uma planta é transformado em um pó fino e branco que vicia e dá energia. 
Por não conter nenhum nutriente, o açúcar é rapidamente digerido pelo organismo e transformado em glicose, que libera energia para as células trabalharem. Se consumido em excesso, gera, portanto, uma quantidade desnecessária de combustível. É quando um sistema de regulagem entra em ação: o pâncreas produz insulina para regular a taxa de glicose no sangue. E a liberação deste hormônio além do necessário gera aumento de peso.



As explicações para o vício O açúcar vicia porque interage no cérebro com neuropeptídeos, substâncias que levam a um sistema de dependência. O órgão central do sistema nervoso registra que este tipo de carboidrato é uma fonte rápida de energia e torna a requisitá-lo quando há falta de alimentos.
Cientistas já identificaram as áreas do cérebro ativadas pela ingestão de doces e descobriram que são as mesmas relacionadas ao vício em drogas, o que prova a real capacidade viciante do açúcar. Pesquisadores das universidades de Princeton e Minnesota, nos Estados Unidos, comprovaram que o consumo sistemático de açúcar leva à compulsão e à síndrome de abstinência. 
O excesso de açúcar branco é considerado um destruidor da flora intestinal boa e, além disso, diminui a barreira protetora intestinal, explica a nutricionista e professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Gilberti Hübscher. Com isso, diminui a capacidade de gestão de quebra das moléculas dos alimentos, a capacidade de absorver os nutrientes e os mecanismos de imunidade do corpo.
Segundo a especialista, é preciso desmistificar a ideia de que o açúcar causa apenas diabetes ou obesidade, mas diversos outros problemas. A própria deficiência de nutrientes na célula é uma das causas que provoca o desejo por doce. A introdução de alimentos ricos em nutrientes que produzem o hormônio do prazer (serotonina) é importante. Entre eles, estão cereais integrais, carnes brancas, vegetais e peixes como sardinha, atum e salmão.

— O consumo diário deveria ser zero. Não precisamos de açúcar branco porque ele não tem valor nutricional, apenas valor energético, que podemos encontrar em outros alimentos — afirma Gilberti.



Traços da dependência 
 Se você tenta diminuir a dose de açúcar e sente sintomas de abstinência, como dor de cabeça, desconforto, falta de motivação, cansaço, alteração do sono, inapetência (falta de vontade de comer) e hiperfagia (vontade de comer demais), há fortes indícios de que você é dependente do açúcar. 
Outro traço é que outras pessoas, como familiares e amigos, reclamem do consumo abusivo das guloseimas, afirma a psiquiatra Carla Bicca, especialista em dependências químicas e terapeuta cognitiva.


Confira dicas para comer menos açúcar

Para a vontade de comer doces não chegar, não fique mais de três horas sem se alimentar. A primeira opção do cérebro é o açúcar por ser uma fonte rápida de energia.

A reeducação do paladar não ocorre de uma hora para outra. O primeiro passo é a conscientização — a pessoa precisa se convencer de que deve reduzir o consumo de açúcar, afirma a nutricionista Claudia Martins Mallmann. Fique por dentro das dicas:


- Não fique mais de três horas sem se alimentar. Isso porque o primeiro alimento que vem à mente quando se está com fome é o açúcar, já que ele é uma fonte rápida de energia. A chance de não resistir é muito maior.
- Consuma frutas secas. Por estarem desidratadas, concentram os sabores e costumam ser bem doces.
- Coma frutas cozidas, como maçã, pêra e pêssego. 
- Beba bastante água — ela dá maior sensação de saciedade.
- Um pequeno pedaço de chocolate amargo bem saboreado sacia a vontade de comer doces.



Fonte: Zero Hora


Minha opinião pessoal:
Achei essa matéria de extrema importância, pois eu já fui viciada em doces. A reeducação alimentar e  atividade física foram essenciais para acabar com o vício,  troquei o vício por doces pelos exercícios e também fazendo opções mais saudáveis em meu dia, além de tomar 2L de água e incluir vários tipos de chá todos os dias, como por exemplo: chá verde, chá branco, cavalinha, hortelã.
Sim, nós podemos \o/
Ontem foi dia de andar de bike pela orla do Rio Guaiba em Porto Alegre...17km pedalando!

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Trocas saudáveis que ajudam no emagrecimento


Quando as pessoas pensam em iniciar um processo de emagrecimento imaginam o tamanho do sacrifício que terão que fazer e nas delícias que deixarão de comer. Mas saiba que com algumas trocas simples, e também saborosas, você pode economizar calorias sem deixar de lado o prazer de comer as coisas que gosta.

É claro que para auxiliar no processo de emagrecimento, além de escolher os alimentos, é importante que controle as quantidades.
Algumas "trocas inteligentes":
1. Queijos amarelos, tipo parmesão, prato por queijos brancos, cottage, ricota;
2. Manteiga por requeijão light;
3. Leite integral por leite desnatado;
4. Pão francês por pão integral light;
5. Suco natural de laranja por suco natural de limão com adoçante;
6. Sorvete de massa por picolé de frutas;
7. Bife à milanesa por filé grelhado;
8. Coxa de frango assada com pele por peito de frango grelhado;
9. Iogurtes integrais por desnatados ou com baixo teor de gordura;
10. Molhos brancos ou com queijos por molho ao sugo;
11. Biscoitos recheados e amanteigados por cookies integrais;
12. Presunto e salame por peito ou blanquet de peru;
13. Batata frita por batata dourada no forno;
14. Açúcar por adoçante ou açúcar mascavo;
15. Torta de limão por creme de papaya com cassis;
16. Cereal matinal com açúcar por granola light/diet;
17. Molhos prontos para temperar salada por limão, ervas aromáticas ou pequena quantidade de azeite;
18. Salsicha tradicional por salsicha de frango ou peru;
19. Salgados fritos, como coxinhas, croquetes por salgados assados, como pastel integral assado com recheio de escarola ou brócolis por exemplo;
20. Pizza portuguesa ou 4 queijos por marguerita;
21. Picanha do churrasco por fraldinha ou maminha;
22. 1 copo de caipirinha de vodca por 1 taça pequena de vinho ou 1 copo de chopp;
23. Salmão por linguado;
24. Lasanha com molho 4 queijos por lasanha de berinjela com molho a bolonhesa;
25. Açaí completo (com mel, granola e frutas) por uma salada de frutas.
Por:
Camila Rebouças de Castro
Nutricionista - CRN-3 14.112
- Cyber Diet

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Chega de autossabotagem


Você sempre põe a perder a contagem de calorias da sua dieta recém-começada? Descubra as razões inconscientes dessa espécie de esquecimento e conheça  soluções para escapar das armadilhas

Esquecer a senha do banco ou a data do aniversário do seu chefe é chato, mas não tem maiores consequências, ao menos para o seu corpo. Fatal mesmo é esquecer que aquelas três mordidas no sanduíche do seu namorado ou no doce da sua amiga tiram você do propósito de emagrecer. Pior ainda é entrar em transe diante da TV ou do computador e perder a noção de quantos biscoitos ou chocolates foram devorados. De deslize em deslize, a contagem de calorias entra em crise e o ponteiro da balança continua, no mínimo, onde estava: lá no alto. "Não é preciso contar calorias de forma obsessiva, mas especialmente nos dez primeiros dias de dieta é importante você ficar esperta. Depois o organismo se adapta e os resultados positivos estimulam a comer menos e melhor", diz a nutricionista Fúlvia Hazarabedian, da Academia Bio Ritmo, em São Paulo.


Conscientemente, você sabe que assumir um regime exige restrições, mas nem sempre o inconsciente está convencido disso. Se não há flexibilidade nessa briga, a razão é derrotada pela emoção. "Comer é muito mais do que abastecer-se de combustível para continuar produzindo. O modo como você se alimenta está diretamente relacionado aos vínculos de afeto e à sensação de recompensa por frustrações e carências", explica Regina Favre, psicoterapeuta corporal, de São Paulo. Portanto, mudar os hábitos à mesa é uma reeducação que exige paciência e foco em metas possíveis, conquistadas dia a dia. Isso pode ajudá-la a entender os erros sem se torturar depois.

Mas por que a gente esquece de computar boa parte do que come? "A maioria das pessoas tem uma rotina maluca, excesso de trabalho, pressa e preocupações. Tudo isso gera tristeza, ansiedade e depressão - sentimentos que fazem você canalizar o prazer para a comida", comenta Roseli Rossi, nutricionista da Clínica Equilíbrio Nutricional, em São Paulo. Por isso é necessário saber lidar com o stress, além de fazer escolhas nutritivas. Alimentos ricos em vitaminas e minerais também são importantes para o equilíbrio emocional, facilitando o controle das calorias.

Se ainda assim você ultrapassar o valor permitido na dieta, evite atitudes radicais. Melhor: "Perdoe-se e volte ao seu propósito, tentando fazer melhor da próxima vez", diz Regina. Senão emagrecer provoca culpa e aumenta o risco de você comer escondido, enganando a si mesmo.
Então, vale pegar leve para emagrecer e manter a memória alerta em situações rotineiras ou diante de alguns alimentos que parecem inocentes, mas não são.

Comer e ver TV 

Evite! Quando você está distraído vendo a novela ou o futebol, deixa de perceber o que e quanto come. Esse efeito hipnótico que provoca excessos na ingestão de chocolate e salgadinho tem consequências na balança. A solução: "O melhor é sempre fazer as refeições sentado à mesa e com os eletrônicos (sim, o celular está nessa lista) desligados", orienta Roseli. Esse hábito também contribui para você se sentir satisfeito com um prato moderado.

Só mais um pouquinho 
Você prestou atenção em tudo que colocou no prato, reduziu as porções e maneirou na fritura e no açúcar. Mas resolveu comer duas colheradas a mais da sobremesa ou arrematou aquele meio filé que sobrou na travessa. Pronto, mais uma vez, enganou a razão e entrou na gula. A solução: concentre-se no que você está comendo e, assim que terminar, saia de perto da mesa.

Jantar com o parceiro 
O prazer de devorar jantares românticos pode levar ao excesso de peso. A solução: é possível fazer as refeições com o parceiro sem passar dos limites. Se ele(a) pede um hambúrger completo às 11 da noite, compartilhe a refeição saboreando uma salada colorida e coma devagar. Mastigar bem o alimento ajuda a saciar o apetite e a mantê-lo no timing do jantar.
  
De olho nas saladas 

Elas costumam ser leves e, a princípio, aliadas número 1 da alimentação saudável. Mas, se errar na escolha do molho ou dos ingredientes, aquela inocente saladinha se transforma numa grande armadilha. Quando você cobre as folhas frescas com duas colheres de sopa de nozes (70 calorias), mais duas colheres de batata palha (181 calorias), croûtons (um punhado de 15 gramas, 75 calorias) e mais uma colher de molho de queijo (80 calorias), elas passam a ter quase o mesmo valor energético que uma porção de batatas fritas (200 gramas, 560 calorias). A solução: fuja de tudo o que é gorduroso, inclusive os queijos, e coma pequenas porções dos ingredientes mais leves.

Espere ficar pronto 
Quem tem o hábito de ficar experimentando tudo o que está cozinhando corre o risco de consumir cerca de 300 calorias antes da refeição! A solução: coma uma fruta desidratada ou uma castanha antes de entrar na cozinha e prove o tempero dos pratos apenas quando estiver finalizando a receita.

Líquido conta 
As bebidas não são neutras! Uma latinha (330 ml) de chá gelado com açúcar tem cerca de 115 calorias e de suco de fruta 165. Por isso, devem ser computadas como se fossem sólidos. Vale lembrar que consumir muito líquido junto com a comida dilui os sucos gástricos e prejudica a absorção dos nutrientes. A solução: beba água, suco (light ou zero, de preferência) meia hora antes ou depois da refeição. E vá devagar com as bebidas alcoólicas: um copo (250 ml) de caipirinha tem 260 calorias e o de cerveja 150. Os coquetéis que usam xaropes açucarados passam facilmente das 500 calorias.

No shopping, foco na diversão 
Com tantos estímulos a compras e novidades, a excitação e a gula entram em alta. A solução: leve consigo frutas desidratadas, castanhas ou barrinha de cereais integrais. Tomar um frozen yogurt com frutas (evite calda e confeitos) é outro jeito de fugir das calorias de um doce tradicional. Se resolver almoçar ou jantar ali, prefira os bufês com opções de saladas e grelhados para compor uma refeição leve e equilibrada.  


Comer fora pode? 

Para cumprir o propósito de emagrecer, você não precisa recusar o convite para jantar em um restaurante. Nem passar o dia em jejum para se dar esse direito - vai chegar lá com muita fome e, fatalmente, cometer excessos. Um estudo americano revelou que, quando você faz uma refeição com duas pessoas, tende a comer 35% a mais do que está acostumado. Junto com sete pessoas, o estrago é maior: come 96% a mais do que o normal. A solução: programe todas as refeições e mantenha as escolhas saudáveis fora de casa. Prefira grelhados e tudo o que for preparado sem óleo ou manteiga. Além disso, tente sentar longe dos comilões.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Deixe de usar a comida como válvula de escape


A comida vem sendo usada por muitos anos como uma distração para suplantar sentimentos desconfortáveis. Ao invés de ser usada para nutrir o corpo com vitaminas e minerais necessários à sobrevivência, tornou-se um vício dificílimo de combater. Por isso a chamo de a "droga" mais popular do planeta. Ficamos viciados no prazer em comer e por isso comemos mais do que precisamos. Além de nutrir, a comida passou a ter duas outras funções:

1. Evitar sentimentos como depressão, tristeza, raiva, frustração, etc.
2. Dar-nos prazer através da ingestão de doces, salgadinhos deliciosos, chocolates, etc.

É muito comum as mulheres comerem mesmo sem fome, enquanto jogam conversa fora ou assistem TV para se distrair. O prazer é o que impulsiona a engordar sem perceber.
Este processo nos mantém em um nível mental e emocional superficial, o que nos enfraquece em relação ao nosso poder de controle perante a realidade, que é muitas vezes cruel, mas necessária para aprendermos a lidar com a solidão, rejeição, paixão frustrada, falta de sexo ou de reconhecimento profissional, apenas para citar alguns exemplos.
Aqui vão cinco dicas para que esse vício seja combatido com "unhas e dentes":

RECONHEÇA que comer "emocionalmente" é um hábito nocivo à saúde e que você precisa cuidar disto com seriedade. Como? Lendo livros e artigos sobre o assunto, perguntando a pessoas que estão de bem com a vida em todos os aspectos, procurando profissionais que lidam com terapias alternativas e emoções. Você irá reconhecer que NÃO é necessário comer da maneira que pensa que precisa, para "distrair" sua dor emocional.

PARE, RESPIRE FUNDO E PENSE! Quando der vontade de comer, pense no que é melhor: comer para melhorar sua saúde ou fazer algo nocivo a ela?

GERENCIE o tipo de alimento que ingere e prove a si mesma que pode lidar com sentimentos indesejáveis de uma maneira positiva.

COMPRE somente alimentos naturais e saudáveis. Quando for ao supermercado, habitue-se a ler os ingredientes que compõe cada alimento e encha o carrinho de produtos nutritivos, eliminando a possibilidade levar comidas nocivas e fáceis de serem ingeridas para casa. Ao levar alimentos prejudiciais, a "viciada" sabota-se e apanha o primeiro bolo que vê na dispensa, para obter prazer quando está na fissura de comer, em momentos de solidão.

TEMPERE os alimentos com ervas para que a alimentação seja tanto nutritiva quanto apetitosa. 

Muitas vezes pagamos um preço altíssimo por um alívio passageiro de estresse emocional através da comida. Podemos, por exemplo, ter má digestão, gases, intoxicação alimentar, etc.

Mas nem todos lançam mão da comida para se confortar. E por que algumas pessoas o fazem e outras não? Porque este hábito não está ligado a histórias passadas ou bagagem emocional, é um hábito mental criado para evitar a dor emocional.

Portanto, perder peso não é apenas uma questão de dieta, mas de como vivemos a vida emocional, mental e espiritual. Se conseguirmos tomar decisões sábias e sadias, seremos o reflexo destas atitudes também fisicamente. Quando comemos para nos preencher emocionalmente, a comida nunca satisfaz, pois ela não sacia a fome emocional.

Lygia Maya
Terapeuta

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Meu treino e dicas de lanches antes da corrida

Olá Pessoal! 
Tudo bem?


Quero compartilhar com vocês sobre meu treino. Como já comentei aqui no blog sobre minha rotina de treino (CLIQUE AQUI para saber detalhes) todos os sábado o treino é de corrida - longão: mais de 1hora de corrida. Até junho eu corria aos sábados no máximo 13km, aumentar a distância requer muita consciência, dedicação, preparação física e psicológica para não desistir. Consegui correr 16km em dois sábados seguidos, isso já me deixou mega feliz e realizada. 
Pois bem...semana passada recebi a planilha de treino para a semana, eis que para sábado(21/07) estava planejado 18km. Mais um desafio!!!! 
Planejei sair de casa correndo até as proximidades do Gasômetro em Porto Alegre e voltar para casa, isso daria a distância que deveria cumprir. A meta era completar pela primeira vez os 18km, fui num ritmo mais leve, pois não queria quebrar(desistir) no meio do treino. Depois de 2horas e 9 minutos consegui concluir, "endorfinada", feliz, realizada, por acreditar que posso, treinar com dedicação e não desistir quando tenho que encarar novos desafios. Preparação total para a São Silvestre \o/
Quando realmente queremos alcançar uma meta, precisamos treinar com dedicação e vontade para alcançá-la. Treino meia boa, resultado meia boca!



Confira 9 opções de lanches para seu próximo treino: 

Como encarar o treino sem desmaiar de fome? Fazendo o lanche certo. "Ele pode prevenir o cansaço prematuro em uma corrida e manter estáveis os níveis de açúcar no sangue, evitando que você fique de mau humor e acabe parando mais cedo", diz a nutricionista esportiva americana Jan Dowell. Ela recomenda o consumo de até 150 calorias entre 15 e 30 minutos antes do treino e de 300 calorias se você tiver 1 hora ou mais para fazer a digestão. Mesmo quem vive de olho na balança pode e deve investir em um lanchinho, basta optar por algo leve. As opções a seguir contêm carboidratos que fornecem energia rápida, um pouco de proteína para segurar a fome e eletrólitos (sais minerais) para manter os níveis de líquidos equilibrados. Evite o excesso de gordura e fibras, que demoram mais para ser digeridas e podem soltar o intestino. E o melhor de tudo: esses lanches exigem pouco ou nenhum preparo, é só comer e sair correndo.
CORRIDA DAQUI A 15-30 MINUTOS
Laranjas
Além de serem fáceis de transportar e não estragarem nem amassarem com facilidade, as laranjas matam a sede e, ao mesmo tempo, fornecem mais de 100% das necessidades diárias de vitamina C. “Essa vitamina ajuda a prevenir lesões nos músculos e a repor o colágeno das fibras musculares que se rompem durante o exercício”, diz a nutricionista americana Pamela Bede, especialista em nutrição esportiva. Uma laranja tem cerca de 60 calorias – suficientes para tapear a fome sem exagerar antes de uma corrida curta.
DICA - Prefira a fruta. O suco de laranja tem açúcar demais e muito líquido (que pode causar problemas estomacais na corrida). Mas retire o bagaço: fibra em excesso pode atrapalhar seu treino.
Bananas
A banana é uma fruta de fácil digestão e boa fonte de carboidrato, que proporciona energia para o seu organismo. "Também possui nutrientes como o potássio, que pode ajudar a prevenir cãibras e vitaminas do complexo B, importantes para a geração de energia", afirma a nutricionista Livia Hasegawa, especialista em fisiologia do exercício pela Unifesp.
DICA - Amasse uma banana e coloque uma colher de sopa de mel, para turbinar a dose de carboidrato desse lanche e proporcionar mais energia ao corpo.
Suco de maçã e bolacha de água e sal
"Se tem pouco tempo, escolha opções com carboidratos simples (rápida absorção) e evite alimentos com excesso de fibras e gorduras, que podem causar malestar durante o treino, por serem de difícil digestão", afirma Cynthia Antonaccio, mestre em nutrição pela USP. Cynthia sugere uma caixinha (apenas 200 ml) de suco de maçã com três bolachas de água e sal. "A maçã é rica em antioxidantes com propriedades anti-inflamatórias, que o deixarão mais protegido contra danos musculares", diz Cynthia. Para deixar o lanche mais saboroso, passe um pouco de requeijão light nas bolachas.
DICA - Algumas bebidas, como os refrescos, chegam a ter apenas 5% e fruta na fórmula. Por isso, procure por sucos feitos com 100% de fruta.
CORRIDA DAQUI 30-60 MINUTOS
Açaí, morango e mel
A polpa de açaí fornece uma bela dose de energia para seu organismo. Batida com água, tem digestão mais rápida e pode ser consumida antes do treino, sem causar desconforto. "Além disso, essa frutinha é fonte de antioxidantes, substâncias que combatem os radicais livres produzidos durante a atividade física (e que, em excesso, podem causar queda de imunidade). O morango tem bastante vitamina C, também importante para a imunidade", afirma Livia.
DICA - Compre polpa de açaí congelada no mercado e bata com uma fruta. Adicione o mel para dar sabor e aumentar a dose de carboidratos.
Cereal
Embora cereais ricos em fibras sejam um aposta saudável em qualquer outro momento do dia, há grandes chances de causarem problemas estomacais durante uma corrida. "Os carboidratos simples são convertidos em energia pelos músculos com mais rapidez que os alimentos ricos em fibras", explica a nutricionista americana Barbara Lewin, que trabalha com atletas de resistência. Fique com os cereais com menos de 2 gramas de fibras por porção, como o Corn Flakes.
DICA - Coma puro ou com leite desnatado — a escolha é sua. Acrescente meia xícara de morangos ou bananas fatiadas para uma dose extra de carboidratos e vitaminas.
Damasco seco
Os açúcares naturais dessas frutinhas são uma fonte concentrada de carboidratos de rápida absorção, segundo Jan Dowell. Elas também são ricas em potássio, que auxilia na função muscular. Uma unidade contém 10% de suas necessidades diárias — o mesmo que uma banana pequena.
DICA - Frutas secas podem conter três vezes mais calorias que as frescas portanto coma apenas um quarto de xícara. Não gosta de damasco? Experimente banana-passa, mangas ou outra fruta de sua preferência.
CORRIDA DAQUI A 60-90 MINUTOS
Homus e cenouras
Essa combinação de proteína e carboidratos ajuda a manter a saciedade durante corridas longas. O sódio presente no homus deixará você com mais sede que o usual (e assim você tende a se hidratar mais). As cenouras são ricas em betacaroteno e, de acordo com um estudo publicado em 2010 no diário Nutrients, comer frutas e legumes ricos em carotenoides pode ajudar a proteger a pele contra os danos solares.
DICA - Torradas ou pão sírio integral também são uma boa pedida para acompanhar o homus.
Batatas-doces
Ricas em carboidratos, as batatas-doces liberam energia aos poucos no organismo, de acordo com Barbara Lewin. Uma batata tem 230% de suas necessidades diárias de vitamina A, componente-chave para um sistema imunológico forte. A casca contém fibras solúveis, que, de acordo com um estudo do periódico Obesity, podem ajudar a reduzir a gordura abdominal quando combinadas a exercícios. Mas espere 1 hora ou mais para completar a digestão antes de correr.
DICA - Em casa, asse uma batata-doce pequena no micro-ondas, embrulhe e leve para o trabalho. Reaqueça no micro-ondas. "Também fica gostosa fria", diz Barbara.
Sanduíche integral e água de coco
"Quando o tempo até a corrida é maior, podemos utilizar carboidratos de absorção mais lenta [complexos], para que o corpo libere energia estocada nos músculos durante o exercício", afirma Cynthia. Pensando nisso, ela indica um sanduíche com duas fatias de pão integral e uma de queijo frescal — boa fonte de cálcio, nutriente importante na contração muscular. "Opção saudável, de fácil digestão, sem excesso de gordura e fibras."
DICA - Fara acompanhar o sanduíche, a água de coco é ótima opção, pois contém sais minerais e ajuda na hidratação.

sábado, 21 de julho de 2012

Epro1 - Termogênico da Smart Life

1° Thermo Energy Pack com Time Release Pellets Technology é um alimento termogênico.
Epro1 é um Thermo Energy Pack da Smart Life composto por 2 cápsulas com Time Release Pellets, que garantem melhores resultados durante o seu treino, uma vez que os ingredientes ativos são liberados gradativamente, o que proporciona uma ação prolongada (efeito time release) no organismo.


A tecnologia Time Release, inovadora na área de alimentos, é um dos grandes diferenciais do Epro1. Os pellets são granulados e os ingredientes ativos são revestidos em camadas, proporcionando a liberação gradativa (time release), garantindo o efeito com ação prolongada por até 6 horas.
A cápsula vermelha possui alta dose de cafeína anidra (250mg) que acelera o metabolismo, melhorando a performance durante o treino, com conseqüente queima da gordura corporal.
A cápsula amarela contém vitaminas e minerais que são essenciais no metabolismo de lipídios, proteínas e carboidratos para a produção de energia, que reduzem a fadiga muscular e participam da queima de gorduras do organismo.




Benefícios - Epro 1 Professional Series
  • A cafeína aumenta a resistência aeróbica e o desempenho durante exercícios físicos de longa duração, proporcionando um melhor desempenho
  • Alta dose de energia em uma única cápsula com 250mg de cafeína anidra pura para atletas
  • Cafeína é um estimulante do metabolismo basal e do sistema nervoso central
  • Colina ajuda a reduz a fadiga muscular prolongando a resistência do atleta durante o exercício físico
  • Cromo participa do aumento da massa muscular e da perda de gordura
  • Vitamina C auxilia na diminuição da ação dos radicais livres produzidos durante a atividade física e contribui com o fortalecimento do sistema imunológico
  • Vitaminas do complexo B são essenciais no metabolismo de lipídios, proteínas e carboidratos para a produção de energia
  • Para obter o máximo de benefícios associados a este produto é recomendado a prática de atividades físicas regulares e a adoção de uma alimentação balanceada.
  • Sugestão de uso: 
    Ingerir uma cápsula amarela e uma cápsula vermelha 30 minutos antes da atividade física. Caso não possua uma rotina de treino, consuma uma cápsula amarela e uma cápsula vermelha durante o café da manhã.

    Cápsula amarela
    • Colina
    • Cromo
    • Tiamina (Vitamina B1)
    • Riboflavina (Vitamina B2)
    • Niacina (vitamina B3)
    • Ácido Pantotênico (Vitamina B5)
    • Piridoxina (Vitamina B6)
    • Cianocobalamina (Vitamina B12)
    • Ácido Ascórbico (Vitamina C) 

      Cápsula vermelha 
    • Cafeína Anidra Pura para Atletas 
      (1-3-7 Trimetilxantina) 

    Meu marido vai começar a usar o EPRO1, ele treina na academia, faz musculação e também gosta de correr. Depois conto para vocês a opinião dele sobre o Epro1.

    Visite o site da Smart Life: http://www.smartlife.com.br/site

    Atenção: Se você tem sensibilidade a cafeína ou qualquer um dos compostos acima, consulte seu médico.

    sexta-feira, 20 de julho de 2012

    Desafio da Rô: Formulário Final

    "O início de todas as conquistas é o DESEJO. Tenha isso sempre em mente. Pouca vontade traz pouco resultado, assim como pouca quantidade de fogo faz pouco calor".

    Olá Pessoal!
    Tudo bem?
    Como foram no Desafio da Rô?
    Mantiveram-se fiéis em suas metas? Quais foram as dificuldades?

    Abaixo formulário para preenchimento com o resultado final. Preencha seus dados e o peso eliminado durante o desafio, por exemplo: 500g, 1kg, 1,5kg, 2kg.

    Obrigada pela participação de todos, em breve novos desafios ;)



    quinta-feira, 19 de julho de 2012

    Sem Desculpas, MEXA-SE!!!!




    Vídeo incrível, assistam e reflitam sobre suas atitudes!
    Depois me conte o que achou ;)

    terça-feira, 17 de julho de 2012

    Você está determinado(a) a emagrecer? Faça o teste!

    "Eu não tenho tempo"é a versão adulta de "o cachorro comeu meu dever de casa"

    Peso excessivo é um grande drama para as pessoas que se preocupam tanto com o visual quanto com a saúde. Muitos estão nesta situação, mas geralmente não param para pensar a respeito ou nem assumem que precisam mudar.
    Alguns, conformados com a situação, adiam a cada dia a decisão de reduzir de peso. Outros, dão o primeiro passo, mas voltam atrás, fazendo com que o plano de emagrecimento não siga adiante.
    Alguns alimentos nos levam a cometer os deslizes, mas, mesmo assim, insistimos em exagerar na pizza de quatro queijos na sexta-feira à noite, na lasanha do domingo e na cervejinha do final de semana, geralmente acompanhados por petiscos muito calóricos. Depois, não entendemos o resultado assustador que o ponteiro da balança indica e deixamos de lado o ideal emagrecimento.
    Se você está acostumado a assistir televisão com um pote de sorvete do lado e é capaz de assistir um filme inteiro sem prestar atenção no que está consumindo, cuidado! Este tipo de situação revela hábitos e comportamentos alimentares equivocados, que, muitas vezes, carregamos desde a infância e que acabam se tornando os grandes inimigos de quem deseja emagrecer.
    O objetivo desta matéria é alertá-lo em relação aos hábitos e comportamentos envolvidos na sua alimentação que podem ser modificados, contanto que você queira melhorar. Se após realizar este teste você perceber que está cometendo equívocos com o seu corpo e a sua saúde, é hora de dar a volta por cima! Há momentos na vida em que precisamos tomar algumas decisões sérias e definitivas, para assim, evitar problemas maiores, - doenças relacionadas à alimentação é um deles - mas isso, evidentemente, exigirá mudanças de atitude.
    Não deixe para amanhã dar um passo à frente e iniciar as mudanças em sua alimentação. Para começar, responda o mini teste. Ele é muito rápido e simples, mas poderá ajudá-lo a se autoavaliar.
    Teste a sua motivação para perder peso
    Escolha dentre as alternativas, aquela com que mais se identifica:
    (A) Eu não consigo - e nem pretendo - modificar a minha alimentação evitando alimentos gordurosos (manteiga, bacon, queijos amarelos, creme de leite, chantilly e doces em geral) ou consumindo mais frutas, verduras e legumes.
    (B) Acredito que ter uma alimentação saudável, balanceada com mais frutas, verduras e legumes seja importante não só para a aparência, mas para a saúde. Estou pensando em trocar alguns dos meus hábitos alimentares.
    (C) Ultimamente tenho me preocupado mais com a alimentação. Evito gorduras em excesso, inseri frutas, verduras e legumes nas refeições e penso duas vezes na hora de escolher a pizza.
    (D) Eu tenho agido para tentar melhorar a minha alimentação: consumo mais frutas, verduras e legumes e consigo consumir menos alimentos gordurosos e calóricos.
    (E) Atualmente, eu faço uma alimentação mais saudável. Legumes, frutas e vegetais fazem parte de minhas refeições diárias e consigo evitar alimentos gordurosos. Estou me sentindo melhor e não acho que alimentação saudável seja um bicho-de-sete-cabeças.
    Resultado: Veja em qual situação você se encontra
    Se você escolheu a letra (A): você precisa mudar.
    Você está na defensiva: não tem intenção de tornar a sua alimentação saudável e ainda não está preocupado com os riscos que uma alimentação rica em gorduras (gordura saturada e colesterol) e poucas fibras - pelo baixo consumo de vegetais - podem causar a sua saúde. Ou você está inseguro sobre a sua capacidade de modificar os seus hábitos alimentares, ou ignora informações a este respeito. Cuidado! Procure refletir sobre a sua alimentação, assim, poderá perceber o que está errado no seu dia-a-dia. Se você decidir modificar pequenos hábitos alimentares, estará cuidando do seu corpo, se sentirá mais bonito e o principal, terá muita saúde para esbanjar.
    Se você escolheu a letra (B): você sabe o que fazer para mudar, mas ainda não fez.
    A primeira atitude para passar por uma reeducação alimentar você já tomou. Você tem refletido sobre a sua alimentação e já tem intenção de modificá-la. Por isto, você não deve desanimar agora e deixar a sua meta anotada num papel, sem concretizá-la, pelo contrário, lute por ela! Se você pretende eliminar peso e ter uma alimentação saudável, este é o momento ideal para começar a modificar os seus hábitos. Antes de consumir aquele doce que você intitula como "irresistível", procure se distrair com outra atividade: procure caminhar, assistir um bom filme, ouça uma música agradável, cultive amizades (ligue para aquela sua amiga que você não vê há meses) ou, porque não, consuma uma fruta, que é mais leve e nutritiva. Vamos lá, mãos a obra!
    Se você escolheu a letra (C): você está tentando mudar.
    Você já deu os primeiros passos e pretende tentar mudar ainda mais a sua alimentação. Talvez você já tenha elaborado estratégias para perder peso ou para ter uma alimentação mais saudável, como, por exemplo, matricular-se numa academia e tentar seguir um plano de emagrecimento. Lembre-se, no entanto, que o mais importante é que você esteja determinado a passar por uma reeducação alimentar, somente desta maneira você conseguirá atingir a sua meta. Você tem se informado sobre hábitos alimentares saudáveis e sabe o que precisa fazer para chegar lá, portanto, agora você deve ir para a fase de ação, ou seja, deve começar criando pequenas metas de mudança. Após conseguir atingir uma meta, planeje uma outra e assim por diante. Lembre-se: o seu sucesso depende de você, portanto, encare as mudanças de forma positiva!
    Se você escolheu a letra (D): você está agindo para mudar.
    Muito bem, você já está em fase de ação: se comparar a sua alimentação atual com a de seis meses atrás, com certeza verá que houve melhoras. Você sabe o que fazer e sabe que é capaz de melhorar, mas, não deixe isto acabar aqui. Para que você consiga chegar ao peso que deseja e manter-se saudável, terá que continuar mudando seus hábitos. Portanto, se você deslizar em um final de semana e perceber que consumiu alimentos calóricos além da sua necessidade, não jogue tudo para o alto, procure apenas reduzir a quantidade de alimentos no dia seguinte (isto não significa que você deve ficar sem comer); além disto, procure gastar energia caminhando, dançando ou jogando, desta forma é mais fácil se livrar dos quilos extras. Você está a caminho da sua meta. Continue firme!
    Se você escolheu a letra (E): você já conseguiu mudar.
    Você já chegou onde desejava: consumir verduras, frutas e legumes e ter uma alimentação pobre em gorduras já faz parte da sua rotina de vida. Você realmente fez as mudanças que precisava para conseguir chegar no seu peso ideal. Mantenha seus hábitos saudáveis, pois você só tem a ganhar, em beleza e em saúde. Parabéns!


    Fonte: CyberDiet

    segunda-feira, 16 de julho de 2012

    Temperos que substituem o sal

    Como comentei AQUI o sal é um dos vilões mais temidos da atualidade, isso porque desde sempre nós nos acostumamos a comer tudo com uma bela pitada de sal. E se fosse só essa pitada, tudo bem! Mas, o que torna o sal um grande vilão é que ele é a principal fonte de sódio que consumimos, podendo causar aumento da pressão arterial levando a problemas mais sérios de saúde, como a hipertensão e sobrecarregar os rins. 

    Porém, manter o sal longe do prato ou pelo menos diminuir as quantidades dele nas receitas pode ser mais fácil do que você imagina. A substituição do mineral por outros temperos naturais dá novo gostinho às preparações e ainda por cima promove uma onda de boa saúde. "Os temperos naturais ou condimentos melhoram o sabor, aroma e aparência dos alimentos preparados", explica a nutricionista Maíra Malta, da Unesp. Por isso, confira abaixo alguns temperos que te ajudam a se manter longe do sal.  



    Alho e Cebola: Os acompanhamentos básicos de quase todos os nossos pratos fazem muito bem a nossa saúde. "O alho, por exemplo, contribui para a diminuição da pressão sanguínea e dos níveis de colesterol. Já a cebola inibe a ação de algumas bactérias e fungos prejudiciais ao nosso organismo e diminui os riscos de trombose e aterosclerose", diz a especialista. A duplinha também ajuda na prevenção de alguns tipos de câncer, como o de pulmão, estômago, próstata e fígado.


    Sálvia: Esta erva é usada como condimento e como planta medicinal por sua ação anti-inflamatória e por ser estimulante da digestão. "A sálvia é indicada nos casos de falta de apetite, edema, afecções da boca, afta, tosse e bronquite. Fica ótima com massas e aves", diz Maíra Malta. A sálvia pode ser usada tanto em pó como as folhas inteiras.


    Manjericão: A erva já é amiga da cozinha há muito tempo. Você provavelmente já a usou diversas vezes e seu gostinho inconfundível é o toque que falta em molhos vermelhos, tortas, saladas ou no clássico molho pesto. "O manjericão, além de muito gostoso, é amigo do sistema cardiovascular e acalma os espasmos da digestão. Quando utilizado em grandes quantidades, é um ótimo fortificante e antigripal."


    Alecrim: A planta confere um gostinho leve e especial quando usada na preparação de carnes vermelhas ou peixes. No arroz e em sopas é uma boa pedida também, perfumando o prato e a cozinha. "O alecrim faz bem porque combate o vírus da gripe e previne doenças dos rins, da retina e da catarata."


    Salsa: A salsinha também já é famosa conhecida de quem cozinha. Seja ela desidratada ou em folhas frescas, confere aos pratos um sabor leve e agradável, além é claro, de também ser uma aliada do nosso organismo, pois, como ensina a nutricionista, a salsa combate doenças do coração e dos rins.


    Pimentas: Não é só na Bahia que este condimento é popular. Há quem ame e quem não viva sem. Mas, o importante é saber que a pimenta é muito mais do que um sabor afrodisíaco. O sabor ardido é por causa da capsaicina, substância antioxidante de ação curativa. "Além de prevenir alguns tipos de câncer e de reduzir o colesterol ruim (LDL) do sangue, a pimenta também acelera o metabolismo e, por isso, auxilia no emagrecimento."


    Coentro: Tantos as folhas como as sementes do coentro são ricas em ferro e vitamina C, alivia indigestão e tem poder calmante.


    Estragão: Apesar de não ser muito conhecido, pode ser facilmente encontrado nas lojas de temperos ou até em supermercados. Suas folhinhas são parecidas com erva-doce. Experimentar estragão vai garantir um sabor novo, levemente adocicado, à comida, além de aliviar a cólica menstrual e auxiliar na digestão.


    Hortelã e menta: Estas duas plantinhas são na verdade parte de um mesmo gênero, a Mentha. Os sabores são muito parecidos e, por isso, ambos caem muito bem como complemento de peixes, carnes e molhos. Além de refrescantes, a nutricionista Maíra Malta nos ensina que essas plantinhas são ótimas para a digestão e proporcionam alívio para crises de bronquite, cólica estomacal e intestinal, dores, gripes e tosses. Com o tempo seco, o temperinho cai muito bem.


    Louro: Caldinhos de feijão, sopa de legumes e carnes recheadas ficam com um sabor todo especial quando acrescentamos duas ou três folhinhas de louro. "Além de perfumar, os chás das folhas de louro proporcionam alívio contra gases", ensina a nutricionista.


    Orégano: Não é só na pizza que o orégano é bem-vindo. Muitas pessoas evitam o tempero por considerá-lo forte demais, por isso, o segredo é colocar apenas uma pitadinha, combinada outros ingredientes. As folhas de orégano fresco dão ainda mais aroma ao prato.


    Tomilho: Esta erva é muito versátil porque pode ser usada em praticamente tudo na cozinha. Sem contar que é bom para aliviar distúrbios intestinais e prevenir inflamações. Além de muito saborosa, a plantinha é também muito bonita com suas folhas verdes em formato de coração e pequenas florzinhas. Por isso, além de usá-la como tempero, vale também investir na decoração do prato.


    Açafrão: Está faltando uma corzinha no seu prato? Invista no açafrão. Além de proporcionar um sabor agradável, deixa o prato mais colorido, com tom amarelado. Muito usado na culinária Mediterrânea, o condimento tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatória que melhoram a digestão.


    Gengibre: Bom e velho conhecido dos japoneses, o gengibre com seu sabor picante e adocicado, pode ser usado tanto em doces como salgados, além de ser bom acompanhamento para sucos e sopas. "O gengibre tem propriedades que combatem a dor de cabeça, o enjoo e as náuseas. Por ser também um alimento termogênico, o gengibre aumenta a temperatura do corpo, obrigando o organismo a gastar mais energia", ensina a nutricionista da Unesp Maíra Malta.

    Fonte: Minha Vida