domingo, 28 de outubro de 2012

5 passos para emagrecer correndo



1. O primeiro passo para se eliminar o peso extra com a corrida deve ser dado longe das ruas e esteiras. Por isso, procure um médico para que seja realizado alguns exames clínicos que dirão se você está apto ou não para começar a praticar uma atividade física. “Os exames mais comuns são o teste ergométrico, o hemograma completo e o ecocardiograma, mas outros exames poderão ser solicitados, dependendo da avaliação feita pelo profissional de saúde”, explica o professor Zeca, diretor técnico da assessoria esportiva Ztrack.
2. Correr nem sempre é sinônimo de pressa. Se você está saindo agora do sedentarismo, deve começar devagar, respeitando seus limites. “Intercalar a caminhada com um trote bem leve, aliado a alguns exercícios de fortalecimento articular preparatório para a atividade, é o ideal para quem está saindo da inércia”, explica Zeca. “Porque, esses treinos estimulam o organismo a evoluir fisicamente, além de usarem gordura como fonte de energia”, completa.
3. Para atingir seu objetivo é importante que você se alimente bem, isto, é, coma de tudo com equilíbrio. Sem excessos, seu prato deve conter alimentos dos três grupos — carboidratos, proteínas e gorduras. Antes dos treinos, dê preferência aos carboidratos complexos, como pães, torradas e arroz integrais e aveia. “Eles ajudam o nosso corpo a usar a gordura como fonte de energia e a manter o rendimento na corrida”, justifica o nutricionista Luís Alves. As proteínas (carnes em geral, leite e derivados e leguminosas) e as gorduras (manteiga, margarina, óleos, azeite, castanhas etc.) também podem ser consumidos nessa hora, mas em menores quantidades.
4. Já tentou correr e acabou parando? Para que isso não volte a acontecer, o segredo é variar os treinos. Além de favorecer a evolução rápida de rendimento, essa alternância ajuda o corredor a ficar mais motivado e      focado. Outra sugestão é traçar metas detalhadas e acompanhar seu progresso periodicamente. “Colocar objetivos curtos, baseados no percentual de gordura corporal, peso e quilômetros rodados, por exemplo, ajuda a manter a motivação em alta”, garante o professor Zeca.
5. Alguns tipos de treino favorecem mais a queima de gordura que outros. Por isso é importante que você siga a planilha respeitando as atividades previstas pelo treinador. Exercícios que mantêm o batimento cardíaco na faixa de 60% a 70% são os mais indicados. “Para otimizar a perda de peso e a utilização da gordura como fonte de energia, o treinamento deverá atingir durante o maior tempo possível uma faixa cardíaca já determinada no teste ergométrico (ou ergoespirométrico)”, aconselha o diretor técnico da assessoria esportiva Ztrack.
 - Fontes: José Carlos Fernando, o “professor Zeca”, formado em educação física pela Universidade de Santo Amaro, é diretor técnico da assessoria esportiva ZTrack Esporte e Saúde. Luís Ricardo de Souza Alves é nutricionista pós-graduado em nutrição esportiva e comanda a clínica Nutrição Fácil (www.nutricaofacil.ntr.br).
 (Matéria publicada na revista O2 nº113, setembro de 2012) O2 

4 comentários:

  1. Preciso de animo pra correr, comecei na rua, dps na esteira, mas ainda não me identifiquei, quem sabe uma hora me empolgo Ro...beijussss

    ResponderExcluir
  2. Oi Rosângela, depois de um longo tempo voltei para meu blog. rsrs
    Achei muito interessante sua matéria sobre a corrida, preciso melhorar meu condicionamento físico para poder conseguir correr. Eu ainda chego lá. rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Dicas perfeitas... amei o post. bjs e beba água!

    ResponderExcluir
  4. Um post muito acertado, em termos de corrida !!! Começar gradualmente, é a chave para a permanência em treinos, além do mais, fica tudo mais prazeiroso. Fazer por obrigação e desgastando demais, nem pensar, certo, amiga ! Beijo.

    ResponderExcluir