domingo, 29 de julho de 2012

Saiba o impacto do excesso de açúcar no organismo e como diminuir o consumo

Quindim, torta de limão, chocolate, merengue e brigadeiro. Se você salivou só ao ler essas palavras, tem grandes chances de fazer parte de uma legião de aficionados por doces. 
Nos últimos anos, pesquisas têm apontado este carboidrato cristalizado comestível como um grande vilão da alimentação. O efeito de dependência que o açúcar provoca seria semelhante ao de outras drogas, como tabaco, álcool e cocaína. Até a forma de extração da natureza é parecida: o princípio ativo de uma planta é transformado em um pó fino e branco que vicia e dá energia. 
Por não conter nenhum nutriente, o açúcar é rapidamente digerido pelo organismo e transformado em glicose, que libera energia para as células trabalharem. Se consumido em excesso, gera, portanto, uma quantidade desnecessária de combustível. É quando um sistema de regulagem entra em ação: o pâncreas produz insulina para regular a taxa de glicose no sangue. E a liberação deste hormônio além do necessário gera aumento de peso.



As explicações para o vício O açúcar vicia porque interage no cérebro com neuropeptídeos, substâncias que levam a um sistema de dependência. O órgão central do sistema nervoso registra que este tipo de carboidrato é uma fonte rápida de energia e torna a requisitá-lo quando há falta de alimentos.
Cientistas já identificaram as áreas do cérebro ativadas pela ingestão de doces e descobriram que são as mesmas relacionadas ao vício em drogas, o que prova a real capacidade viciante do açúcar. Pesquisadores das universidades de Princeton e Minnesota, nos Estados Unidos, comprovaram que o consumo sistemático de açúcar leva à compulsão e à síndrome de abstinência. 
O excesso de açúcar branco é considerado um destruidor da flora intestinal boa e, além disso, diminui a barreira protetora intestinal, explica a nutricionista e professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Gilberti Hübscher. Com isso, diminui a capacidade de gestão de quebra das moléculas dos alimentos, a capacidade de absorver os nutrientes e os mecanismos de imunidade do corpo.
Segundo a especialista, é preciso desmistificar a ideia de que o açúcar causa apenas diabetes ou obesidade, mas diversos outros problemas. A própria deficiência de nutrientes na célula é uma das causas que provoca o desejo por doce. A introdução de alimentos ricos em nutrientes que produzem o hormônio do prazer (serotonina) é importante. Entre eles, estão cereais integrais, carnes brancas, vegetais e peixes como sardinha, atum e salmão.

— O consumo diário deveria ser zero. Não precisamos de açúcar branco porque ele não tem valor nutricional, apenas valor energético, que podemos encontrar em outros alimentos — afirma Gilberti.



Traços da dependência 
 Se você tenta diminuir a dose de açúcar e sente sintomas de abstinência, como dor de cabeça, desconforto, falta de motivação, cansaço, alteração do sono, inapetência (falta de vontade de comer) e hiperfagia (vontade de comer demais), há fortes indícios de que você é dependente do açúcar. 
Outro traço é que outras pessoas, como familiares e amigos, reclamem do consumo abusivo das guloseimas, afirma a psiquiatra Carla Bicca, especialista em dependências químicas e terapeuta cognitiva.


Confira dicas para comer menos açúcar

Para a vontade de comer doces não chegar, não fique mais de três horas sem se alimentar. A primeira opção do cérebro é o açúcar por ser uma fonte rápida de energia.

A reeducação do paladar não ocorre de uma hora para outra. O primeiro passo é a conscientização — a pessoa precisa se convencer de que deve reduzir o consumo de açúcar, afirma a nutricionista Claudia Martins Mallmann. Fique por dentro das dicas:


- Não fique mais de três horas sem se alimentar. Isso porque o primeiro alimento que vem à mente quando se está com fome é o açúcar, já que ele é uma fonte rápida de energia. A chance de não resistir é muito maior.
- Consuma frutas secas. Por estarem desidratadas, concentram os sabores e costumam ser bem doces.
- Coma frutas cozidas, como maçã, pêra e pêssego. 
- Beba bastante água — ela dá maior sensação de saciedade.
- Um pequeno pedaço de chocolate amargo bem saboreado sacia a vontade de comer doces.



Fonte: Zero Hora


Minha opinião pessoal:
Achei essa matéria de extrema importância, pois eu já fui viciada em doces. A reeducação alimentar e  atividade física foram essenciais para acabar com o vício,  troquei o vício por doces pelos exercícios e também fazendo opções mais saudáveis em meu dia, além de tomar 2L de água e incluir vários tipos de chá todos os dias, como por exemplo: chá verde, chá branco, cavalinha, hortelã.
Sim, nós podemos \o/
Ontem foi dia de andar de bike pela orla do Rio Guaiba em Porto Alegre...17km pedalando!

11 comentários:

  1. Rosângela vim conhecer teu blog e adorei quanta imformação importante vc compartilha aqui, já virei fã do seu blog e da pessoa guerreira que vc é .

    ResponderExcluir
  2. Sim, a gente consegue, amiga, basta a gente querer e assimilar tudo isso que escreveste. Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. amei a reportagem. confesso q sou viciada em doce, mas estou tentando mudar esse quadro. taí, essa semana vou comer banana no microondas com canela. e mtas frutas frescas.

    Beijosssssssssssssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderExcluir
  4. Conseguimos sim! Eu fui viciada em doces, meu fraco sempre foi esse e hoje não coloco açúcar na boca. Não açúcar branco!
    Apenas das frutas, que muitas vezes até acho docinhas demais. Como muda nosso paladar. HOje não suporto muito sal ou muito doce.

    Beijoca! Adorei o post!

    ResponderExcluir
  5. ótima reportagem. adorei!

    ResponderExcluir
  6. Vixe!!
    Não quero muito aç~ucar em minha vida!!
    Mas um motivo p deixa-lo de lado!

    bjinhos

    Thaine

    ResponderExcluir
  7. sim,amo doce,amo açucar,era daquelas que na falta do doce, colocava uma colher de açucar branco na boca.
    A retirada (ainda que parcial) do açucar da minha dieta, foi super importante na eliminação do meu peso, que ainda preciso eliminar mais alguns quilinhos!

    Facil???

    Não, né nao!Mas se a gente sabe, pq se acaba ne?

    Otima reportagem

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oiii

    E aí como foi a super volta de bike??
    Foi bom ler esse post eu que nunca liguei pra doce de uns meses pra cá não tenho conseguido ficar sem, não exagero mas acabo sempre comendo um docinho no meio do dia.

    Beijos

    http://geumanovamulher.blogspot.com
    http://fofinhachega.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post Ro! Não sou viciada em doces, mas não aprendi ainda a tomar café sem o danado do açúcar, mas vou conseguir sim ou vou tirar o café do cardápio. Não gosto de balas, docinhos e outros. Gosto de chocolate, mas compro o amargo, ou com maior porcentagem de cacau e evito comer em excesso, pego um ou dois quadradinhos!! Super bjs, valeu pelo post!!!!

    ResponderExcluir