segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

AMEIXA ajuda a combater o inchaço e a celulite

Entenda como a fruta ajuda você a ficar longe dos indesejados furinhos e a manter a barriga no lugar.

É época de ameixa e não é a toa que a fruta voltou a ocupar um lugar especial nas prateleiras dos supermercados e na geladeira de muita gente. Afinal, ela tem um poder enorme na hora de combater o inchaço e a celulite.
A fruta é uma excelente fonte de sorbitol, uma substância cuja ação facilita o trânsito intestinal. Como o inchaço na barriga muitas vezes é causado pelo mal funcionamento do intestino, isso faz com que a fruta atue eficientemente na diminuição do problema.
Graças à grande quantidade de fibras solúveis, o consumo regular de ameixa também contribui para a eliminação de toxinas, diminui a retenção de líquidos e a absorção de açúcares e gorduras durante a alimentação, principais motivos para o aparecimento das temidas celulites.
Bem madura, a ameixa aumenta seu potencial antioxidante e é uma ótima fonte de cálcio, ferro, fósforo e vitaminas do Complexo B que, entre outros benefícios, previne o envelhecimento e evita outros problemas de pele.
Especialistas recomendam: melhor evitar consumir em excesso a versão seca da fruta. Apesar de a ação laxante ser aumentada, a concentração do seu açúcar natural e calorias também aumentam.

 Sua dieta
E claro, não esqueça da Atividade física, mexa-se!!!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Mitos e verdades sobre dieta

As nutricionistas Priscila Meirelles e Daniela Jobst esclarecem os principais mitos e verdades

1. Água morna com limão emagrece

VERDADE: A mistura ajuda as enzimas do fígado a funcionarem melhor, desintoxicando o organismo. Em jejum, beba um copo de 200 ml de água morna com suco de meio limão e aguarde 30 minutos para tomar o café da manhã.

2. Sal engorda

MENTIRA: O que ele causa é retenção de líquidos, se consumido em excesso. Para eliminar o sódio do corpo, beba dois litros de água por dia e coma alimentos ricos em potássio (banana, laranja e tomate), cálcio (peixes, derivados do leite e vegetais verde-escuros) e magnésio (cereais integrais).

3. Chá de gengibre acelera o metabolismo

VERDADE: A explicação está nos fitoquímicos, substâncias que elevam a temperatura corporal, favorecendo a queima de gordura. Ferva um pedacinho de gengibre em 500 ml de água e beba uma xícara logo após as refeições.

4. Vinagre derrete gordura

VERDADE: Além de aumentar o gasto calórico, o tempero ainda estimula o fígado a eliminar toxinas. Misture 50 ml de vinagre de maçã ou de arroz na mesma medida de água morna e beba antes das principais refeições.

5. Abacaxi afina a silhueta

VERDADE: A fruta é rica em água e age como um alimento diurético, evitando a retenção
de líquidos.

6. Jantar antes de dormir rende quilos extras

MENTIRA: O que ocorre é que o metabolismo fica mais lento. Por isso, deve-se optar por alimentos de fácil digestão, como sopas, sucos, frutas e legumes.

7. Fazer jejum queima pneuzinhos

MENTIRA: Deixar de se alimentar por longos períodos de tempo obriga o organismo a acumular gordura, para utilizar sua energia caso ocorra um novo jejum.

8. Comer pequenas quantidades ao longo do dia emagrece

VERDADE: O ideal é dividir os lanchinhos em cinco refeições diárias. Assim, o metabolismo estará sempre acelerado.

9. Mastigar e engolir rápido engorda

VERDADE: Quanto mais rápido se mastiga e engole a comida, maior se torna o espaço no estômago para receber novos alimentos.

Revista AnaMaria

Hoje é dia da Minha Coluna Motivacional no Adoro esporte, passa lá: 
http://www.euadoroesporte.com.br/paginas/blog_personal.php?id=198&categorias=38

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Caminhada reduz a vontade de comer doce e de fumar

Estar acima do peso é uma preocupação de muita gente. Fazer dietas e exercícios pode ajudar a emagrecer e ainda a eliminar certos vícios, como o cigarro. Segundo um estudo feito em 2008, fazer caminhada acelerada ajuda a aliviar a vontade de comer ou mesmo de fumar.
Um número de pessoas — que chegavam a comer pelo menos duas barras de chocolate por dia —  foram submetidas a três dias de abstinência. Foi constatado que, se os participantes caminhavam cerca de 15 minutos em uma esteira em ritmo acelerado, a probabilidade do sofrimento sem chocolate era menor.
Outra pesquisa também comparou a questão da caminhada com o vício do fumo. Caminhadas rápidas chegaram a reduzir a vontade de fumar, além dos sintomas de abstinência e do aumento do tempo entre um cigarro e outro.
— Atualmente, diversas doenças são causadas pelo excesso de peso e pelo consumo indiscriminado do fumo. Portanto, uma medida simples e de baixo custo como a caminhada pode ser uma solução importante no combate a estas doenças — explica o enfermeiro e tutor do Portal Educação, Alisson Daniel.

Então, mexa-se, o que está esperando ? Caminhar na rua é gratuito, vamos lá!!!

BEM-ESTAR 

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Spa em casa e receitas

Receitas de spas para fazer em casa

É fácil preparar pratos leves e sucos especiais que renovam sua energia e garantem saúde e bem-estar

As toxinas acumuladas no corpo pelo consumo de alimentos inadequados e pelo estresse podem ser eliminadas por meio de receitas simples e naturais.
“Existem várias frutas e verduras com poder de limpar o organismo. Algumas delas: maçã, laranja, cenoura, abacaxi, melão, manga, tomate, beterraba, clorofila, agrião, limão, mamão, caqui, couve, agrião, pepino, morango e ervas medicinais", diz Fátima Pinsard, consultora de alimentação natural e gastronomia saudável do Spa Ponto de Luz, em Joanópolis (SP).

Consuma esses alimentos em forma sucos naturais e sempre logo após o seu preparo, para que não se perca os efeitos nutritivos e terapêuticos.
Procure utilizar vegetais orgânicos e evite adoçantes nas receitas. Os sucos podem ser feitos em centrífuga e liquidificador ou por meio da maceração (pilar o vegetal até formar um sumo, adicionar um pouco de água e beber). Utilize água mineral e tome três vezes ao dia. 

Suco desintoxicante
1 cenoura crua
1/2 beterraba crua
1/2 xícara (chá) de talos e folhas de hortelã
Suco de 1 limão e raspas da casca
Água mineral

Suco desintoxicante e calmante
1 cenoura crua
1 maçã
1/2 maço de alface (talo incluso)
Suco de 1 limão e raspas da casca
Água mineral

Suco desintoxicante e digestivo
1 xícara (chá) de abacaxi em cubos
1 cenoura
1 xícara (chá) de talos de erva doce
Suco de 1 limão e raspas da casca
Água mineral

Suco desintoxicante e energético
4 cenouras
1 maçã
1 copo de suco de limão (feito com casca)
2 laranjas
1 pedaço de gengibre
Após tomar o suco, Ma Deva Suvalia, gerente de terapias do Ponto de Luz, sugere reservar um momento para relaxar e meditar. “Uma dica preciosa é ficar consciente da sua respiração. Para esta prática deite em um lugar confortável e observe o ar que entra e que sai. Observe este delicado fio que o liga à vida. Esta simples observação consciente proporciona saúde e vitalidade”.

Reeducação alimentar
Estimular mudanças saudáveis na vida das pessoas é o foco do Spa Med Sorocaba Campus, em Sorocaba (SP). E uma das propostas é controlar o consumo de sal e de alimentos industrializados, por meio de uma dieta hipossódica.
Para dar sabor aos alimentos os especialistas recorrem a temperos naturais, como cebola, alho, manjericão, orégano, cheiro-verde e pimentas, entre outros. Os pratos também são elaborados sem óleo – no lugar é utilizado água. Igualmente as sobremesas têm água como base, e são feitas sem margarina, açúcar, leite e gorduras. Confira receitas saborosas e saudáveis.


Bolo de chocolate diet: tentação liberada
Bolo de Chocolate Diet
Ingredientes
Bolo
6 ovos
2 colheres (sopa) de adoçante para uso culinário
100 ml de água
3 colheres rasas (sopa) de achocolatado em pó diet
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (sobremesa) de fermento em pó
Essência de baunilha a gosto
Cobertura
250 ml de leite desnatado
1/2 caixa de pudim de chocolate diet
Preparo
Bata os ovos na batedeira, em velocidade rápida, até formar uma espuma cremosa. Acrescente o adoçante, a água, o achocolatado, a baunilha e a farinha de trigo. Por último, misture o fermento. Asse em forma untada e esfarinhada em forno médio (180°), pré-aquecido, até dourar. Para a cobertura, misture o pudim com o leite e leve ao fogo brando até formar um creme. Espalhe sobre o bolo.

Quibe Assado
Ingredientes
1 xícara (chá) de trigo para quibe
300 gramas de carne magra moída
1 dente de alho moído
1/2 unidade de cebola cortada em cubos
2 xícaras (chá) de água quente
1 colher (chá) rasa de sal
Hortelã a gosto

Preparo
Coloque o trigo em uma vasilha, acrescente a água quente para hidratar e deixe por 20 minutos. Passe o trigo na peneira para escorrer o excesso de água. Junte o trigo com a carne moída, o alho, a cebola, o hortelã, o sal. Misture tudo, arrume em uma assadeira e leve para assar.

 Saúde IG

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Inclua framboesa na dieta e chape a barriga

 Siga as dicas para incluir esta poderosa fruta no seu cardápio

As frutas vermelhas como morango, cereja, amora, framboesa, açaí e ameixa ganharam um lugar de destaque na lista de alimentos saudáveis aprovada pelos endocrinologistas e nutricionistas.

"Elas ajudam a reduzir a gordura total e a abdominal", diz Patricia Davidson Haiat, nutricionista funcional no Rio de Janeiro. Duas pesquisas recentes, publicadas nas revistas americanas "Journal of Nutrition" e "Journal of Medicinal Food", mostraram que o consumo de cerejas e blueberries atenua a inflamação do organismo.

O mérito é todo das antocianinas, pigmentos arroxeados visíveis na casca. Além das propriedades antioxidantes, esses compostos eliminam o excesso de gordura no sangue. Como bônus, as artérias ficam tinindo. O coração e o cérebro agradecem.

As frutas vermelhas são ricas em fibras solúveis, principalmente pectina. Elas absorvem boa quantidade de água e formam uma espécie de gel, permanecendo mais tempo no estômago. E aí o hipotálamo, estrutura do cérebro que, entre outras funções, controla o apetite, recebe a seguinte mensagem: chega de comida.

No livro "A Dieta do Abdômen" (Ed. Sextante, 256 págs., R$ 29,90), David Zinczenko, redator-chefe da MEN'S HEALTH americana, e Ted Spiker, editor colaborador da mesma revista, dão dica de como incluir a framboesa na alimentação cotidiana:

· Para tomar um smoothie energizante e de baixa caloria, misture ½ xícara de framboesas frescas ou congeladas com 1 xícara de leite desnatado (ou de soja ou de arroz), ½ xícara de gelo e um pouco de xarope de agave (à venda em lojas de produtos naturais).
· Quer dar um toque especial à monótona salada de espinafre? Adicione uma mão cheia de framboesas e duas fatias de abacate. Complete com gotas de vinagre balsâmico e azeite.
· Agora o "grand finale": como sobremesa, encha pêssegos em calda com calda de framboesa. Para preparar essa cobertura, misture as frutas frescas com açúcar de confeiteiro e suco de limão e leve ao fogo até engrossar.

*Com informações da BOA FORMA e WOMEN'S HEALTH

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Sugestões saudáveis para refeições e lanches no verão

 Nutricionista dá sugestões saudáveis para refeições e lanches no verão

Opte por pratos coloridos, saladas verdes, carnes grelhadas e arroz integral


Não é preciso recorrer a dietas arriscadas ou passar longas horas sem ingerir nada para conter as gordurinhas que teimam em aparecer no verão. Além de ajudar a manter o peso e perder uns quilinhos, uma alimentação balanceada garante a saúde de corpo.

Pensando nas pessoas que não sabem o que comer para não engordar e não se sentir "estufado" nessa época do ano, a nutricionista Ana Paula Leão Rossi, do Portal Educação, preparou um manual.
— Esse manual traz dicas práticas para quem ainda está um pouco confuso em como ter hábitos saudáveis — explica a nutricionista.
— Porém, é importante lembrar que o auxílio de um profissional é fundamental para manter uma alimentação saudável conforme as necessidades de cada indivíduo — alerta Ana Paula.

CONFIRA AS DICAS
AO ACORDAR
Acordar com um copo de água é fundamental para o trato digestivo. Isso porque durante o sono, o corpo sente falta de água, assim como de alimentos. Na sequência, entra a mais importante alimentação do dia: o café da manhã.
Ele deve ser leve, balanceado e nutritivo, composto de cereais, como a aveia, carboidratos e fibras, que estão nas frutas e pães nas versões integrais. Não se esqueça da bebida. Pode ser um leite desnatado, iogurtes livres de gordura ou sucos.
DURANTE A MANHÃ
Durante toda a manhã hidrate bem o corpo com muita água. Os lanches antes do almoço e após devem ser regados de frutas como maçã ou pêra. Iogurtes também são aconselhados.
NO ALMOÇO
Na hora do almoço o prato colorido com uma variedade de salada, minerais e vitaminas é importante. Procure por folhas verdes, carnes magras e grelhadas. Leguminosas como feijão, soja ou grão de bico ajudam na digestão, além do arroz integral.
LANCHE DA TARDE
Faça um lanche leve durante a tarde. Sanduíches naturais, biscoitos integrais e frutas são bem-vindos.
NO JANTAR
No jantar, maneirar é essencial. Procure por carne branca, peixe ou frango, grelhado ou cozido, acompanhada de salada igualmente cozida, não crua, o que facilitará a digestão.
ATÉ A HORA DE DORMIR
Até a hora de dormir, cerca de duas horas após o jantar, pense na ceia. Evite doces, obedeça seu organismo e procure ingerir fruta. Na hora que estiver indo para a cama tome um copo de água. E durma entre sete e oito horas.
PRESTE ATENÇÃO:
Opte por um exercício físico também. Ele pode ser executado durante a manhã ou a noite, ajuda a manter a forma e liberar a queima de calorias indesejáveis.

BEM-ESTAR

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Você tem compulsão por doces ?

A maioria das pessoas  relatam que não conseguem ficar sem comer doces ou precisam ingerir depois do almoço ou pela tarde. Quando começo a analisar a dieta dos mesmos sempre encontro deficiências de minerais e vitaminas, ingestão inadequada de alguns alimentos, longos períodos sem comer e outros.

As causas para a compulsão por doces que não precisa ser somente por doces, mas sim por salgados, massas, pães estão associadas com deficiência de um hormônio do humor chamado serotonina, resistência a insulina, aumento do hormônio do estresse, o cortisol e pelo fato de haver algumas deficiências de ácido fólico, vitamina B6, magnésio, zinco, vitamina B12 e outros.
Os sintomas podem ficar além da vontade de comer doces como fadiga, cansaço, sonolência durante o dia, preguiça, dor de cabeça, enxaqueca, suores e tremores em casos mais graves.
Quando o paciente sente vontade de comer doce logo após o almoço é indicativo de resistência insulina, quadro que é caracterizado por uma insuficiência da insulina, hormônio que coloca o açúcar dentro das nossas células, fazendo com que o corpo “pense” que não há energia para as células e faz você comer mais.
Se há uma vontade de doces no final do dia pode ser uma deficiência de serotonina que está aliada a deficiência de vitamina B6, B9, B12, zinco, magnésio, triptofano e outros.
Outro fator bastante comum também é ficar longos períodos sem se alimentar e haver um aumento do hormônio do estresse, o cortisol, que é responsável por aumentar a energia no nosso corpo e para isso ele emite sinais no cérebro para que haja uma ingestão de energia, no caso de alimentos ricos em calorias como doces, massas, guloseimas, pães e outros.
Há muita coisa para ser feita. Primeiramente é preciso que consulte um nutricionista para verificar qual tipo de deficiência está relacionada a sua vontade de comer doces.
Em segundo lugar aqui estão algumas dicas que podem melhorar:
- Sempre comer de 3 em 3 horas para não haver o aumento do hormônio do estresse, o cortisol;
- Comer frutas, verduras e legumes variados para tentar garantir o aporte de vitaminas e minerais importantes;
- Aumentar o consumo de alimentos ricos em triptofano como banana, feijão, lentilha, leite e derivados, nozes;
- Sempre praticar atividade fisica;
- Consumir fibras na alimentação como aveia em flocos, germén de trigo, granola, linhaça dourada triturada;
Uma dica interessante para diminuir a vontade de comer doces é no café da manhã ter fontes doces como geléias, sucos e frutas doces. Isto ajuda no decorrer do dia precisar de menos doces.
Outra dica é consumir suco de açaí sem xarope de guaraná com banana no período da tarde. Tem sido bastante relacionado com a diminuição da ingestão de doces no período da tarde.

ANutricionista.Com

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Reeducação alimentar para alimentação saudável

Por que precisamos estar preocupados com reeducação alimentar para alimentação saudável?
O que você come afeta o risco de ter doença cardíaca e circulação sanguínea ruim, os quais ocasionam ataque cardíaco e derrame. Doença cardíaca e derrame estão entre as principais causas de mortes no ocidente.

Em uma reeducação alimentar, que alimentos devemos comer para prevenir doença cardíaca e derrame?
Na reeducação alimentar deve-se comer principalmente:
  • Frutas e vegetais.
  • Grãos, de preferência grãos integrais.
  • Laticínios com pouca gordura.
  • Peixe, aves sem pele, carnes magras, feijões, ovos e nozes.
  • Gorduras polinsaturadas e monoinsaturadas encontradas em peixes, nozes e óleos vegetais.
Que alimentos devemos limitar na reeducação alimentar?
Na reeducação alimentar também deve-se limitar a quantidade de alimentos que contém:
  • Gordura saturada: cortes gordurosos de carne, manteiga, porco, leite integral, queijo feito de leite integral, sorvete, biscoitos, salsicha, maionese não-light, coco, azeite de dendê.
  • Gordura trans: alimentos processados como bolo, biscoitos, tortas, margarina e batata-frita.
  • Colesterol: fígado, miúdos de frango e peru, porco, salsicha, leite integral, queijo feito de leite integral e sorvete.
  • Sódio (sal)
  • Alimentos com adição de açúcar.
Comer muita gordura saturada, gordura trans e colesterol pode causar acúmulo de placas nas artérias. Comer muito sódio (sal), pode ocasionar pressão alta. Ingerir muito açúcar pode ocasionar diabetes tipo 2. Tanto a pressão alta como a diabetes elevam o risco de doença cardíaca e derrame.

Calorias na reeducação alimentar e peso corporal
As calorias dos alimentos são uma medida da quantidade de energia que eles fornecem ao organismo. Quando falamos em “queimar calorias” durante atividade física, a caloria é uma medida da energia usada pelo corpo. Para manter o mesmo peso corporal, a quantidade de calorias que a pessoa ingere nos alimentos deve ser em torno da mesmo quantidade das que o corpo utiliza.
A quantidade de calorias recomendadas para ingerir diariamente depende da idade, sexo, massa corporal, nível de atividade física e outros fatores. Por exemplo, uma mulher entre 31 e 50 anos, que têm peso normal, e é moderadamente ativa deve ingerir em torno de 2.000 calorias diárias.

Peixe é bom para o coração?
Peixes contêm um tipo de gordura chamado ômega 3. Pesquisas sugerem que ingerir ômega 3 diminui a probabilidade de morrer de doenças cardíacas. Os peixes que cotem mais ômega 3 são salmão, truta, arenque, cavalinha, anchova e sardinha. Também pode-se obter ômega 3 de fontes vegetais, como:
  • óleo de canola,
  • óleo de soja
  • nozes,
  • óleo de linhaça.
Consumo de álcool na reeducação alimentar
Como o consumo de álcool de enquadra em uma reeducação alimentar? Beber muito álcool pode, com o tempo, danificar o coração e elevar a pressão sanguínea. Se você consome bebidas alcoólicas, faça isso com moderação. Para mulheres beber moderadamente significa 1 drink por dia. Para homens, significa 2 drinks por dia. Um drink equivale a 150 gramas de vinho ou 350 gramas de cerveja.

Pesquisas sugerem que quem bebe moderadamente tem menos probabilidade de desenvolver doença cardíaca do que pessoas que nunca bebem ou as que bebem demais. Vinho tinto particularmente parece oferecer algum grau de proteção contra doença cardíaca. O vinho tinto contém flavonóides, que são substâncias que parecem prevenir o acúmulo de placas nas artérias. Flavonóides também são encontrados em uvas vermelhas, morango, framboesa, amora, maçã e brócolis.

Por outro lado, beber mais de 1 drink por dia eleva o risco para certos tipos de câncer, incluindo câncer de mama. Adicionalmente, mulheres grávidas e pessoas que têm problemas de saúde para os quais o álcool pode ser danoso, não devem beber.

Onde conseguir ajuda para uma reeducação alimentar?
Caso você queira fazer uma reeducação alimentar pode procurar um nutricionista entre outros profissionais da áres.

Além da reeducação alimentar, o que mais pode ser feito para manter-se saudável
Para manter-se saudável, além da reeducação alimentar, você pode:
  • Parar de fumar.
  • Realizar pelo menos 2:30 horas por semana de atividade física aeróbica de intensidade moderada.
  • Emagrecer caso esteja acima do peso e manter um peso saudável.
  • Ter a pressão sanguínea, colesterol e açúcar no sangue checados regularmente.

Sonhos Br


quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

10 motivos para você adotar hábitos saudáveis

Foto: Meu antes e depois

Muitas pessoas relatam que se encontram desanimadas para iniciar ou continuar um novo programa alimentar para emagrecer.
Apesar de reconhecerem a importância de perder peso, essas pessoas não conseguem a motivação necessária para colocar em prática esse propósito.

Desanimadas, correm o risco de aumentar os seus problemas, ao desistir e assumir a obesidade como algo inevitável. A sociedade se preocupa demais com o corpo e com padrões de beleza. Por isso não faltam dietas para o controle de peso - o que não significa que todas sejam saudáveis. Muitas apresentam deficiências em vários nutrientes e podem causar danos à saúde, como diminuição do rendimento físico, fadiga muscular, estresse, desidratação e outros problemas.

Influenciadas pela propaganda que exibe corpos esculturais, algumas pessoas se submetem ao apelo do emagrecimento rápido. Nesse processo perdem água e músculos, e não propriamente gordura, o que pode provocar distúrbios metabólicos e digestivos. Quando a dieta adotada é desequilibrada, a perda de peso é passageira e a pessoa volta a comer a quantidade e os tipos de alimentos que fazem engordar.

O melhor caminho para controlar o peso continua sendo a reeducação alimentar e a prática regular de atividade física. Trata-se de mudar o estilo de vida, o que não é fácil, pois exige força de vontade e perseverança. Como há necessidade de mudança, as pessoas tendem a desanimar, pois hábitos já incorporados são difíceis de abandonar. Há uma resistência natural, que na maioria das vezes se expressa pela falta de motivação e desânimo. É mais fácil se acomodar e deixar tudo como está.

Mas o que fazer com a necessidade e o desejo de modificar uma condição física desfavorável? Surge assim um conflito que pode causar muita angústia até ser solucionado. Por isso a pessoa precisa aprender o significado e a importância de comer bem, trocando maus hábitos por bons hábitos alimentares. Quando não consegue fazer isso sozinha, é necessário recorrer à ajuda de profissionais especializados, como médico endocrinologista, nutricionista, psicólogo e instrutor físico.

Algumas dicas podem ajudar a adotar hábitos alimentares saudáveis:

1- A moderação é o melhor caminho para uma alimentação equilibrada.

2- O mesmo se aplica à atividade física. O ideal é praticar um pouco todos os dias, ou pelo menos três vezes por semana. Não há necessidade de praticar várias horas para suar bastante. Isso é mito, pois o suor elimina água e não gordura. Para obter um bom resultado não há necessidade de pegar pesado. Deve-se procurar uma atividade física agradável, para que possa ser mantida.

3- Examinar os próprios hábitos alimentares para encontrar os pontos fracos e abandoná-los.

4- Suprimir hábitos que engatilham o apetite. Ao chegar em casa, se a pessoa ataca a geladeira, é preciso ter apenas alimentos pouco calóricos dentro dela e ir abandonando esse hábito progressivamente.

5- Estabelecer uma meta racional de perda de peso. Não é preciso ter a magreza de uma modelo.

6- Não aceitar nenhuma sugestão, nem mesmo da própria mãe, para comer alimentos calóricos. Agradecer e explicar rapidamente o seu objetivo de conquistar hábitos saudáveis.

7- Nos finais de semana, e em ocasiões especiais na casa de amigos, em festas e restaurantes, procurar as opções que possam trazer benefícios. Sempre é possível fazer boas escolhas.

8- Se a pessoa estiver aberta a novos alimentos e combinações, descobrirá uma infinidade de pratos saborosos e nutritivos.

9- Quando começar a perceber os resultados no próprio corpo, seguir em frente sentindo orgulho dos resultados alcançados.

10- Ser persistente e responsável com o desejo de emagrecer.

Este é um bom caminho a seguir para não desanimar e conquistar o peso desejado. Vá em frente! 

Cyber Diet

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Vitamina D ajuda a emagrecer

Altos índices de vitamina D no organismo aceleram o metabolismo, reduzem a barriga e ainda fazem bem à saúde

Que a vitamina D é fundamental para a saúde dos ossos e dos dentes, já se sabia. A substância também está relacionada à prevenção de várias doenças, como diabetes do tipo 1, mal de Parkinson e depressão. A essa lista, soma-se agora uma novidade: o nutriente ajuda a evitar e a combater a obesidade. Uma pesquisa recente da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas com índices mais elevados de vitamina D no organismo afinam com maior facilidade, principalmente, a região abdominal.

Como o nutriente atua na perda da barriga

 1. A vitamina D promove o metabolismo da gordura, cortando a produção do hormônio da paratireoide, o que acelera a quebra da gordura pelo fígado.

2. Depois, a vitamina D seca as gordurinhas - a substância ativa os receptores nas células adiposas, inibindo o seu crescimento.

3. A supervitamina também reduz o apetite, pois aumenta a quantidade de leptina, hormônio que envia sinais de saciedade ao cérebro.

4. Por fim, o nutriente ativa a força dos músculos - ele facilita a redução do excesso de gordura no tecido muscular, fator ligado ao aumento da força.

Sol na medida certa

 Apresentar níveis deficientes de vitamina D é uma realidade cada vez mais comum da vida moderna. Incluir na dieta alimentos que são fonte da substância - óleo de fígado de bacalhau, gema de ovo, produtos industrializados enriquecidos, manteiga e peixes, como salmão, sardinha, atum e cavalinha - ajuda a melhorar o quadro, mas está longe de ser suficiente.

O mais importante, garantem os especialistas, é tomar de 15 a 20 minutinhos de sol todos os dias, antes das 10 da manhã ou após as 4 da tarde, e sem protetor solar. "Deixar uma área correspondente ao tamanho da nuca em exposição já está ótimo", garante o dermatologista Adilson Costa, de São Paulo.

"A pele produz vitamina D numa rapidez extraordinária", conta Andréia Naves. Para ter uma ideia da eficiência dos raios ultravioleta, 15 minutos de exposição solar no verão produzem a mesma quantidade de vitamina D fornecida por 100 copos de leite. No entanto, há limitações para a conversão da supervitamina pelo sol: a idade (idosos vão perdendo a capacidade de absorvê-la), tom da pele (negros sintetizam a substância em menor escala), tipos de roupa e até mesmo os níveis de poluição da atmosfera.

Sim ao suplemento

 A única forma de descobrir se você tem carência de vitamina D é fazer um exame de sangue a cada seis ou oito meses. Caso o nível esteja abaixo do esperado, a saída é tomar suplementos nutricionais - mas atenção: sempre sob a orientação de um médico ou nutricionista, nunca por conta própria.

E, normalmente, quem suplementa a vitamina D também deve reforçar os níveis de cálcio e magnésio no organismo, pois, para que ela possa trabalhar de forma eficiente, precisa que os dois minerais também desempenhem bem a sua função. Importante: para surtir efeito, a suplementação deve ser feita por, no mínimo, seis meses. 
Os suplementos podem ser encontrados em casas de produtos naturais ou farmácia de manipulação.

Por que a vitamina D é essencial

Alimentos ricos em vitamina D

  • óleo de fígado de bacalhau
  • peixes como salmão, atum e sardinha
  • leite
  • margarina
  • ovos
  • fígado
 Além de ajudar na perda de peso, bons níveis do nutriente no organismo mantêm a saúde em dia. Confira alguns benefícios da substância:

1. Imunidade turbinada
A vitamina D tem o poder de estimular a atividade das células de defesa no momento em que elas precisam entrar em ação.

2. Maior resistência a vírus De acordo com um recente estudo da Escola de Medicina da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, pessoas com altos níveis de vitamina D ficam menos doentes do que as que têm índices baixos. E, quando as “vitaminadas” adoecem, se recuperam muito mais rápido. Isso porque o nutriente ordena as células brancas a fabricar um tipo de proteína que acaba com a infecção.

3. Sem mal de Parkinson Segundo um estudo publicado em julho na revista Archives of Neurology, a vitamina D tem uma ação protetora sobre o cérebro: ela regula os níveis de cálcio, melhora o trabalho dos neurônios e desintoxica as células, diminuindo o risco de desenvolver a doença.

4. Câncer reduzido A vitamina D tem influência em muitos dos genes responsáveis pelo crescimento e pela sobrevivência das células malignas. Ela também induz o suicídio das células cancerígenas, chamada de apoptose. Estima-se que o risco de desenvolver câncer de mama caia de 30 a 50% e o de cólon, 50%.

5. Coração mais forte Quem tem deficiência em vitamina D, dizem os especialistas, corre um risco 80% maior de entupimento das artérias. Além disso, a substância regula mais de 200 genes e controla as contrações do músculo cardíaco. Os pesquisadores também acreditam que o nutriente esteja relacionado a uma pressão arterial saudável.

6. Amiga da longevidade Taxas insuficientes de vitamina D aumentam o risco de morte das mais variadas causas em 26%, em comparação aos indivíduos com altos índices da molécula.

7. Longe do diabetes Como a vitamina D estimula a produção de insulina, acredita-se que baixos níveis da substância estejam ligados ao diabetes. Uma nova pesquisa mostrou que as crianças com carência no nutriente têm uma chance 200 vezes maior de desenvolver o diabetes do tipo 1.

 Revista Máxima

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

É hora de dar adeus a barriguinha

Os alimentos e hábitos que secam a barriga

De acordo com a nutricionista Roseli Ueno Ninomiya, de São Paulo, a Débora conseguiu perder peso e secar a barriga porque fez quatro mudanças no cardápio:

1. Fracionamento das refeições
Isso permitiu que ela reduzisse a quantidade de comida. O ideal é comer a cada três horas.

2. Jantar mais cedo
Comer muito no jantar logo antes de dormir é um péssimo hábito. O funcionamento pesado do estômago atrapalha o sono e, consequentemente, aumenta a quantidade do hormônio cortisol, que favorece o acúmulo de gordura na região abdominal. Para quem chega tarde em casa, a nutricionista sugere comer os lanches nutritivos adotados pela Débora antes do jantar. Beber um copo de leite desnatado e morno antes de dormir ajuda a garantir uma boa noite de sono.

3. Inclusão de fibras Ao substituir o arroz por saladas e legumes, a Débora trocou uma fonte de carboidratos por fibras, alimentos mais difíceis de digerir e que exigem mais tempo de mastigação. Isso causa saciedade com menos comida. As fibras, presentes em alimentos como o iogurte, também favorecem o funcionamento do intestino.

4. Evitar açúcar e sal Essa combinação só acumula gorduras e líquidos no corpo. Sempre que possível, prefira os alimentos diet e adoçantes para substituir o açúcar. Tempere a comida com azeite, limão e ervas, como alecrim e manjericão, para substituir o sal. 

Exercícios que deixam a barriga durinha

A malhação mais indicada para perder peso é a aeróbica. Uma hora de caminhada por dia, por exemplo, é o suficiente para garantir bons resultados. Se o desejo é endurecer o corpo, é necessário investir em exercícios que contraiam e estendam os músculos. Mas quem não gosta de academia pode recorrer aos exercícios isométricos. É possível fazê-los em casa, com o auxílio de um colchonete. A regra é contrair o abdômen para garantir o equilíbrio ao corpo e evitar lesões. Veja cinco sugestões preparadas pelo personal trainer Lincoln Lima, da Fórmula Academia de São Paulo: 
Destaque da Matéria


1. Adução e abdução:
Deite-se de lado, levante uma perna no ângulo de 45o. Mantenha a perna nessa posição por dez segundos e volte lentamente. O movimento trabalha pernas, bumbum e abdômen. Faça três séries de dez movimentos em cada perna.
Destaque da Matéria

2. Flexão e extensão de quadril: Deite-se de lado e levante a perna de cima para a frente e para trás, formando ângulos de 60o. Mantenha o movimento por dez segundos. Faça três séries de dez movimentos em cada uma das pernas.

3. Ponte: Deite-se de barriga para cima e flexione os joelhos, com os braços ao longo do corpo. Tire lentamente o bumbum e as costas do chão. Deixe o abdômen na mesma linha do joelho por 15 segundos. O movimento tonifica bumbum, cintura e barriga. Quando adquirir prática, tire um dos pés do chão, para tonificar a perna. Repita a série oito vezes.
Destaque da Matéria


4. Abdômen: Deite-se de barriga para cima. Flexione os joelhos e una as mãos atrás da nuca. Levante a cabeça, o pescoço e os ombros, deixando a região lombar encostada no colchonete. Permaneça nessa posição por dez segundos. Repita o movimento 15 vezes. Se preferir, use uma cadeira para apoiar os pés.

5. Agachamento: Em pé, apoie-se no parapeito de uma janela ou na maçaneta da porta. Flexione o joelho, em um ângulo de 90o. Se preferir, coloque uma cadeira atrás para ter uma referência. Permaneça 15 segundos na posição e suba novamente. Faça quatro séries com dez repetições. Trabalha glúteos e coxa.

Vamos lá, é hora de secar a barriguinha, mexa-se!!!

Revista Sou Mais Eu

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Farinha de soja preta ajuda a emagrecer e cardápio

A farinha de soja preta é a novidade do momento para quem quer eliminar as gordurinhas a mais. Mas esse não é o único benefício que ela traz para o seu corpo.

Rica em proteínas e outros nutrientes, a farinha combate o envelhecimento, estabiliza os níveis de colesterol, previne doenças cardíacas e diminui os sintomas da TPM e da menopausa.

"Ela ajuda a emagrecer por causa da antocianina, uma substância presente na casca da soja que atua nas células responsáveis por armazenar a gordura no corpo", explica a nutricionista Natália Dourado.

Segundo a nutróloga Daniela Hueb, o consumo desse alimento faz com que o corpo absorva metade da gordura dos alimentos. "A proteína faz com que os receptores do fígado atraiam a gordura, e as isoflavonas combatem a formação das placas de gordura", afirma.

Benefícios no prato

Para obter os benefícios, acrescente a farinha de soja preta a sucos, bolos, sopas ou sobre frutas picadas. Só não vale trocar uma refeição pelo complemento. "Não é só a farinha que contribui para a perda de peso. Ela é complemento de uma dieta e hábitos saudáveis", diz Natália. Veja como eliminar até 4 quilos em um mês.

Onde encontrar a farinha?

Você pode encontrá-la em lojas de produtos naturais. O preço médio fica em torno de R$ 8* (pote com 250 g). Quem tem insuficiência renal deve evitá-la.

Cardápio completo para perder peso sem passar fome!

Segunda-feira

Café da manhã - 1 copo de suco de fruta + 1 col. (sopa) de farinha de soja preta + 1 fatia de pão integral + 1 fatia de queijo branco + 1 col. (chá) de margarina

Lanche - 2 castanhas-do-pará almoço + alface, agrião, cenoura ralada (ervas à vontade) + 1 col. (sopa) de azeite + 4 col. (sopa) de arroz integral com ervilhas + 1 bife de contrafilé grelhado com gergelim + ½ xíc. de couve refogada + 1 pera

Lanche - 1 copo de iogurte desnatado + 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Jantar - 1 prato (fundo) de sopa de legumes

Terça-feira

Café da manhã - 1 copo de leite desnatado com café + 3 torradas integrais + 1 col. (sopa) de cream cheese light

Lanche - 1 banana amassada com 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Almoço - Salada com rúcula, tomate, acelga, alface, alho, cebola + 1 col. (sopa) de azeite + 4 col. (sopa) de arroz integral com uva-passa + 2 col. (sopa) de feijão + 4 col. (sopa) de sardinha cozida om legumes + ½ xíc. (chá) de almeirão refogado + Salada de frutas com 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Lanche - 5 biscoitos água e sal com gergelim + 1 col. (sobremesa) de margarina + 1 fatia de queijo branco

Jantar - 1 omelete de tomate

 Quarta-feira
Café da manhã - 1 copo de suco de frutas + 2 fatias de pão integral + 1 fatia de peito de peru light + ½ mamão + 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Lanche - 1 maçã

Almoço - Salada com alface, almeirão, rúcula e couve com 1 col. (sopa) de linhaça e gergelim + 1 col. (sopa) de azeite + 4 col. (sopa) de arroz integral e lentilha + 2 col. (sopa) de feijão com 1 col. (sopa) de farinha de soja preta + 120 g de salmão grelhado + ½ xíc. (chá) de brócolis refogado + 1 cacho de uva

Lanche - 1 copo de iogurte

Jantar - 3 col. (sopa) de purê de batata com salsa e cebolinha + 3 col. (sopa) de escarola refogada + 1 pedaço de carne cozida com cebola grelhada

Quinta-feira

Café da manhã - 1 copo de leite desnatado com café + 3 torradas integrais + 2 fatias de queijo branco + 1 col. (sobremesa) de geleia de fruta

Lanche - 1 copo de suco de fruta + 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Almoço - Salada com pimentão, tomate e pepino picados (metade de cada) + 4 col. (sopa) de arroz integral com brócolis + 120 g de carne grelhada + ½ xíc. (chá) de espinafre refogado + salada de frutas

Lanche - 5 cookies integrais + 1 xíc. de chá

Jantar - 1 cumbuca de sopa de legumes engrossada com 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Sexta-feira

Café da manhã - 1 copo de suco de fruta + 2 fatias de pão integral + 1 fatia de presunto magro + 1 fatia de queijo branco
Lanche - 1 fatia de mamão com 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Almoço - 1 xíc. (chá) de agrião + ½ xíc. (chá) de mussarela de búfala e ½ de tomate + 4 col. (sopa) de arroz integral com brócolis + 1 omelete de ricota com espinafre + 1 laranja

Lanche - 1 copo de iogurte desnatado com 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Jantar - 1 prato de folhas verdes e tomate + 3 col. (sopa) de purê de mandioquinha + 2 col. (sopa) de escarola refogada + filé de pescada grelhado com gergelim

Sábado

Café da manhã - 1 copo de suco de fruta com 1 col. (sopa) de farinha de soja preta + 1 fatia de pão integral + 1 fatia de queijo branco + 1 col. (sobremesa) de margarina

Lanche - 1 copo de iogurte com frutas

Almoço - 1 xíc. (chá) de beterraba com cenoura + 1 xíc. (chá) de repolho + 4 col. (sopa) de arroz integral com vagem + 2 col. (sopa) de feijão + 120 g de sobrecoxa de frango assado + 3 ramos de couve-flor cozida + salada de frutas

Lanche - 1 banana amassada + 1 col. (sopa) de farinha de soja preta

Jantar - 2 xíc. (chá) de salada de folhas verdes + 1 col. (sopa) de azeite + 120 g de salmão grelhado ao molho de limão e ervas + ½ xíc. (chá) de couve refogada + 1 copo de suco de limão

Domingo

Café da manhã - 1 copo de suco de laranja + ½ pão francês com 1 fatia de peito de peru + ½ col. (sopa) de requeijão light

Lanche - 1 banana

Almoço - 1 prato (sobremesa) de alface, tomate e rúcula + 1 col. (sopa) de azeite + 1 pedaço de quibe de assadeira com hortelã (na massa, 2 col. de farinha de soja preta) + 1 ameixa

Lanche - 6 biscoitos integrais + ½ copo de leite desnatado com café

Jantar - 3 col. (sopa) de batata assada com alecrim + 3 charutos de repolho e carne moída + 1 xíc. (chá) de alface americana + 1 col. (sopa) de azeite + 3 figos em calda 


Revista ANAMARIA

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

15 dicas no supermercado

Fazer boas escolhas faz parte do processo de reeducação alimentar, por isso o momento da compra dos alimentos também é importante, por isso segue algumas dicas que podem te ajudar na hora das compras.

1 – Antes de sair de casa faça uma lista com tudo que precisa comprar e guie-se por ela no supermercado, assim você evitará compras de alimentos desnecessários.
2 – Não vá ao supermercado com fome, pois dessa maneira fica difícil controlar o impulso de comprar alimentos calóricos e gordurosos.
3 – Leia os rótulos dos produtos. Lá você encontrará informações importantes, como teor calórico dos alimentos, quantidade de nutrientes, vitaminas e minerais. Cuidado com os alimentos “diet” e “light”, pois nem sempre são melhores opções, além de serem mais caros. Compare com o produto convencional e veja se vale a pena.
4 – Fique atento ao prazo de validade dos alimentos, principalmente se eles estiverem em promoção, pois muitas vezes nestas situações, os alimentos estão com a data de validade próxima do vencimento.
5 – Prefira os produtos naturais aos industrializados. Evite comprar pratos prontos.
6 – Compre muitas frutas para fazer sucos. Eles são mais saborosos e saudáveis que os industrializados. Se você não tem tempo para preparar, opte pela polpa congelada.
7 – Compre temperos e especiarias naturais, como manjericão, alecrim e outros. Dispense molhos gordurosos. Eles acrescentam muitas calorias nas preparações.
8 – Evite passar no corredor de doces e salgadinhos, pois com as guloseimas a vista fica mais difícil resistir às tentações. Caso você more com outras pessoas que fazem questão destes alimentos, compre uma quantidade pequena.
9 – Observe o estado da embalagem dos produtos. Fique atento com qualquer alteração, como caixa amassada, lata estufada, vidro trincado ou plástico perfurado.
10 – Verifique nos produtos congelados, se na superfície existem placas de gelo encobrindo a embalagem. Caso isso ocorra, evite levar o produto, pois é sinal de que o mesmo foi descongelado e por algum motivo novamente congelado.
11 – Opte pelos pães com fibras, pois são mais nutritivos, auxiliam no bom funcionamento do intestino. Existem vários pães integrais, de centeio, e outros, na versão light, com menos calorias.
12 – Dê preferência às carnes magras e brancas, as quais possuem menos gorduras, são mais saudáveis e consequentemente possuem menos calorias.
13 – Quanto mais amarelo for o queijo, maior quantidade de gorduras e mais calorias, portanto prefira os queijos brancos. Dê preferência aos leites e iogurtes desnatados.
14 – Se você não consegue ficar sem refrigerante, opte pelo light ou diet. Mas não se esqueça que o ideal é evitar o consumo excessivo de qualquer refrigerante. Prefira beber água,
15 – Se você faz suas compras mensalmente, cuidado na hora de armazenar as compras quando chegar em casa. Coloque os alimentos da compra anterior na frente, para serem consumidos primeiro, já que a data de validade está mais próxima do vencimento, deixe os novos para serem consumidos por último, assim você evita prejuízos.

Ana Paula Maia/Agora eu sei

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Qual a sua motivação?

Final de ano se passou, muitas festas e confraternizações, aquela correria tradicional e as promessas ficaram para 2011? Quais suas metas para este ano? Um estilo de vida saudável? Corpo em dia e definido?
Qual a sua motivação?
Segundo o dicionário, motivação é um “conjunto de processos que dão ao comportamento uma intensidade, uma direção determinada e uma forma de desenvolvimento próprias da atividade individual”. E motivar é “dar motivo a; causar, provocar, ocasionar, determinar a motivação de; estimular, impulsionar”.
O que te impulsiona?
É o momento de refletirmos o que deu errado em 2010, jogar fora nossos tabus, medos, metas inalcançáveis. Quais os motivos você tem para continuar acima do peso ou sedentário? Liste os motivos, será que vale a pena ? Agora liste os motivos para ter uma vida saudável e ser contagiado pelo prazer do esporte. Que tal?
O que acha de fazer o seu melhor em 2011 ? Quem será o maior beneficiado ? Você sabe toda a programação da TV? Que tal conhecer os caminhos para o parque ? Fazer uma caminhada com amigos ou com a família ?
Lembra daquele jeans guardado a sua espera? Este pode ser o ano da sua mudança, e ela só depende de você. Certa vez li “o que comemos escondido aparece em público”, é a mais pura verdade. Analise suas vontades, seus medos, saia da mesmice e pare de reclamar que a roupa não te serve ou que não tem fôlego para uma breve caminhada.
Mexa-se, faça por você mesmo, é o momento da sua mudança. Seja a sua motivação diária, se olhe no espelho, motive-se, anime-se, caminhe, suba escadas, ande de bicicleta e se puder ensaie uns trotes de corrida…você é o seu melhor, o seu jardim também é verde como do vizinho, olhe para você e cuide-se!
Não deixe seus planos para 2012!!!

sábado, 8 de janeiro de 2011

Dicas para retomar os hábitos saudáveis

Confira algumas dicas para retomar uma rotina saudável no ano ano:

::: Não deixe que o ganho de peso destrua a sua motivação
Mesmo que você tenha exagerado, isso não vai estragar seus planos de alcançar um peso saudável. Saiba que todos nós, inconscientemente, reduzimos o consumo de alimentos depois do período de festas. Quando os convites para as confraternizações param de chegar, as tentações também diminuem.

::: Aumente o consumo de frutas, legumes e verduras
Se possível, consuma pelo menos cinco porções de frutas, legumes e verduras diariamente. Esses alimentos são ricos em vitaminas e aumentam o seu consumo de fibras e antioxidantes, promovendo mais saciedade. Uma dica de lanche nutritivo é trocar o refrigerante comum da tarde (200 calorias) por uma laranja (65 calorias).

::: Agende horários para se mexer mais
Se você planejar com antecedência a que horas vai se exercitar, vai ser mais fácil seguir uma rotina de atividades físicas. Tente praticar pelo menos 30 minutos de exercício diariamente. Que tal participar de alguma caminhada ou corrida beneficente?

::: Não se prive
Concentre-se no que você vai comer, e não no que não vai. Além disso, mantenha-se na zona de conforto: sem fome é mais fácil dar continuidade aos hábitos saudáveis. Não pule um café da manhã nutritivo, rico em fibras, como aveia ou pão integral. Pode ajudar a prevenir excessos mais tarde.

Vigilantes do Peso 

 Quero parabenizar nossa querida Gê http://fofinhachega.blogspot.com/ 
Este mês ela está linda na Revista Shape, contando sua história de como emagreceu 16kg.  Com muita determinação, reeducação alimentar ela da o exemplo que podemos fazer as pazes com a balança! Parabéns lindona!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Vamos correr ??? Vem comigo!!

Foto: eu correndo na Eco Run em abril de 2010

Está cansado de ver as pessoas no parque  correndo bonito enquanto você só passeia?

Saiba agora como entrar definitivamente no mundo running e fazer bonito na pista.

 Porque correr

O seu corpo agradece
Quem começa correr descobre cedo os prazeres de praticar o esporte. As rápidas mudanças no corpo e na mente provocadas pela corrida logo o transformarão em um praticante fiel.

A atividade física ativa a liberação de hormônios bons para o organismo, como endorfina, serotonina e dopamina, que atuam diretamente no controle da tensão e ansiedade, aumentando também a autoconfiança.

Os corredores conhecem bem a satisfação e a sensação de bem-estar que traz um treino bem cumprido ou cruzar a linha de chegada de uma prova.  Você só tem a ganhar.

O alongamento

Você pode iniciar seu treino com um aquecimento de 10 minutos. Alongue-se antes e/ou após a corrida, de forma relaxada e sem sentir dor. Realize o movimento de forma lenta e gradual.

O alongamento visa dar maior mobilidade aos movimentos e diminuir o risco de lesões. Acostume-se a alongar cerca de 10 a 15 minutos, mantendo-se nas posições por 20 a 30 segundos.

Chegou a hora, vamos treinar!!!

SEMANA 1: Menos 200 calorias por treino*


Segunda-feiraQuarta-feiraSexta-feiraDomingo
Esteira2 min a 6 km/h + 2 min a 7 km/h + repetir 2x (6 min a 8 km/h + 2 min a 6 ou 7 km/h)2 min a 6 km/h + 2 min a 7 km/h + repetir 2x (6 min a 8,5 km/h + 2 min a 6 ou 7 km/h)2 min a 6 ou 7 km/h + repetir 3x (5 min a 9 km/h + 1 min a 6 ou 7 km/h)2 min a 6 ou 7 km/h + repetir 2x (3 min a 8 km/h + 3 min a 8,5 km/h + 3 min a 9 km/h)
Rua4 min de caminhada + repetir 2x (6 min de trote + 2 min de caminhada)4 min de caminhada + repetir 2x (6 min de trote acelerado + 2 min de caminhada)2 min de caminhada + repetir 3x (5 min de corrida + 1 min de caminhada)2 min de caminhada + repetir 2x (3 min de trote + 3 min de trote acelerado + 3 min de corrida)

SEMANA 2: Menos 230 calorias por treino*

Segunda-feiraQuarta-feiraSexta-feiraDomingo
Esteira2 min a 6 ou 7 km/h + 10 min a 8 km/h + 8 min a 9 km/h2 min a 6 ou 7 km/h + 6 min a 8 km/h + 6 min a 8,5 km/h + 6 min a 9 km/h10 min a 8 km/h + 10 min a 9 km/h3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 8,5 km/h
Rua2 min de caminhada + 10 min de trote + 8 min de corrida2 min de caminhada + 6 min de trote + 6 min de trote acelerado + 6 min de corrida10 min de trote + 10 min de corrida3 min de caminhada + 17 min de trote acelerado


SEMANA 3: Menos 250 calorias por treino*

Segunda-feiraQuarta-feiraSexta-feiraDomingo
EsteiraRepetir 4x (2 min a 8 km/h + 3 min a 9 km/h)10 min a 8 km/h + 5 min a 8,5 km/h + 5 min a 9 km/h3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 8,5 km/hRepetir 4x (2 min a 8 km/h + 3 min a 9 km/h)
RuaRepetir 4x (2 min de trote + 3 min de corrida)10 min de trote + 5 min de trote acelerado + 5 min de corrida3 min de caminhada + 17 min de trote aceleradoRepetir 4x (2 min de trote + 3 min de corrida)

SEMANA 4: Menos 300 calorias por treino*

Segunda-feiraTerça-
feira
Quarta-feiraSexta-
feira
SábadoDomingo
Esteira3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 8 km/h3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 8,5 km/h3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 9 km/h3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 8 km/h3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 8,5 km/h3 min a 6 ou 7 km/h + 17 min a 9 km/h
Rua3 min de caminhada + 17 min de trote3 min de caminhada + 17 min de trote acelerado3 min de caminhada + 17 min de corrida3 min de caminhada + 17 min de trote3 min de caminhada + 17 min de trote acelerado3 min de caminhada + 17 min de corrida

No ritmo certo

Para quem treina na esteira, acertar a passada é mais fácil: basta ajustar a velocidade no equipamento e pronto. Se você corre na rua, o melhor é regular a intensidade pela tabela de percepção de esforço abaixo.

• Caminhada moderada/intensa: de 6 a 7 km/h, você anda e consegue conversar normalmente.

• Trote: cerca de 8 km/h, a respiração se torna ofegante e é difícil conversar.

• Trote acelerado: equivale a 8,5 km/h. Você começa a cansar e tem muita dificuldade para falar.

• Corrida: com média de 9 a 10 km/h, a respiração fica bem ofegante e dá vontade de parar.

• Corrida forte: aproximadamente de 11 a 12 km/h, o exercício se torna muito cansativo.

Revista Boa Forma e Ativo.com


Agora só depende de você,  que tal começar!!
Mexa-se para uma vida saudável e corpinho em dia!
Vem comigo ?
Foto: Eu correndo na Maratona Paquetá Ascis em novembro de 2010

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Metabolismo lento ou intestino preguiçoso?

Entenda a diferença e saiba evitar

Nutricionista dá dicas simples de como contornar esses problemas tantas vezes confundidos

Muitas pessoas confundem metabolismo lento com trânsito intestinal. Mas essas são coisas bem diferentes. Segundo a nutricionista Joana Lemos, é importante esclarecer essas dúvidas, especialmente para quem suspeita que sofre com um dos dois problemas. A especialista explica que a alimentação tem influência direta na lentidão do metabolismo e também no funcionamento do intestino.
— Quando a pessoa está acima do peso, com porcentagem de gordura corporal elevada e realizando poucas e volumosas refeições no dia, está contribuindo para diminuir seu gasto energético. Como consequência de maus hábitos alimentares os intestinos podem não funcionar corretamente. Mas o fato de ter intestino preso não causa, necessariamente, uma redução no gasto energético. O que se vê, na prática, é que uma pessoa com alimentação fracionada, rica em fibras, adequada às suas necessidades e que pratica exercícios físicos, possui metabolismo e intestino funcionante — alerta.
Além disso, diz Joana, os dois problemas não tem uma relação de causa e efeito bem determinada.
— Um metabolismo mais lento pode interferir no funcionamento do intestino. No entanto, não há uma lógica definida na relação inversa (intestino - metabolismo) — afirma.

:: Metabolismo lentoJoana explica que o nosso organismo possui um gasto energético diário que independe do fato de fazermos exercícios físicos. Ele é chamado de metabolismo basal. Segundo ela, este gasto sofre intervenção de vários fatores como idade, sexo e composição corporal.
— Uma pessoa mais jovem, de sexo masculino e com mais massa muscular gasta mais energia assistindo televisão do que uma mulher idosa e com bastante gordura corporal fazendo a mesma atividade — exemplifica.
Outro gasto diário que temos é o gasto termogênico dos alimentos. Cada vez que nos alimentamos o nosso organismo tem de gastar energia para executar diversos processos: digestivo, absortivo e depósito dos nutrientes consumidos.
— Quando uma pessoa faz seis refeições, gasta mais energia do que ao fazer três. Existe, ainda, uma hipótese que refere que pessoas que fazem poucas refeições diárias tem seu metabolismo "poupador", como uma estratégia de prevenir a possível falta de energia — alerta.
Desta forma, afirma a nutricionistas uma pessoa sem nenhum problema hormonal, saudável, tem metabolismo lento quando tem metabolismo basal com pouco gasto e poupador, em relação as frequências alimentares.


:: Combatendo o metabolismo lento:
1) Fracione as refeições:
Coma de quatro a seis vezes por dia. Faça duas refeições principais, almoço e jantar, e de dois a quatro pequenos lanches intermediários.
2) Seja seletivo:
Dê preferência aos alimentos ricos em fibras, com baixa densidade energética, ou seja, com menos calorias. Nos lanches, opte por frutas e iogurte. Além disso, consuma pouca quantidade de gorduras e açúcares.


:: Intestino preguiçoso
Joana revela que o intestino preguiçoso ou obstipação intestinal é caracterizado tanto pela diminuição da frequência evacuatória, como pelo endurecimento das fezes. Ela destaca, no entanto, que nem sempre uma pessoa que não evacua todos os dias é tida como constipada, desde que esse seja o seu normal há algum tempo, que não sinta dor ao evacuar, e que não tenha as fezes endurecidas e sensação de esvaziamento incompleto do reto.
— Para aquela pessoa cujo hábito é defecar todos os dias, no momento que essa frequência muda, juntamente com a consistência das fezes, pode ser um sintoma de constipação intestinal e deve ser tratado — diz.
A nutricionista revela que alterações nos "movimentos peristálticos" são os principais responsáveis por essa mudança de padrão.
— A diminuição do número de evacuações é causada, geralmente, pela diminuição ou lentidão desses movimentos que impulsionam o conteúdo do bolo fecal para excreção — afirma.


:: Combatendo o intestino preguiçoso
1) Fracione as refeições:
Para enfrentar o problema, você deverá incorporar hábitos de vida saudável, com horários para alimentar-se e fracionamento das refeições ao dia.
2) Seja seletivo:
Procure, sempre que possível, dar preferência a alimentos ricos em fibras, tanto as solúveis quanto as insolúveis. O consumo de fibras influencia na absorção de nutrientes, no metabolismo de carboidratos e gorduras, no peso e consistência das fezes e na fermentação dos alimentos pelas bactérias intestinais.
3) Tome mais líquidos:
De nada vai adiantar aumentar a ingestão de fibras, se você não ingerir líquidos suficientes. Consuma, no mínimo, dois litros de líquidos durante o dia, com especial destaque para a ingestão de água.
4) Faça exercícios físicos regularmente
Procure, sempre que possível, fazer algum exercício físico prazeroso como: caminhar, dançar, correr, nadar, etc.

BEM-ESTAR

 

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Descubra qual a causa dos seus 'quilinhos a mais'

Para emegrecer e se manter magro é necessário mais do fazer dietas e exercícios, é preciso encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente

Nas últimas décadas, a população do Brasil e do mundo está ficando mais pesada. Segundo recente pesquisa da Universidade de Brasília (UNB), cerca de 30% dos brasileiros sofrem com sobrepeso e obesidade. A OMS (Organização Mundial da Saúde) a nomeou como a doença do século XXI. Muitos estudos científicos já comprovaram que a obesidade pode ser o resultado de um problema médico, de ordem genética, emocional, algum tipo de dissabor, sedentarismo, entre outros. Muitas vezes, contudo, ganhamos peso sem motivo aparente. Por que isso acontece?

Há algumas situações no nosso dia a dia que nos fazem engordar, apesar de não percebermos. Na atual sociedade, altamente capitalista e dinâmica, é muito comum o ser humano ficar mais tempo fora de casa, geralmente está no seu local de trabalho ou em lugares públicos para tratar de negócios, como restaurantes, bares, cafeterias, entre outros pontos de encontro, além do tradicional happy hour, no final do expediente.

Uma vez inseridas nesta rotina, as pessoas ganham alguns quilinhos a mais, pois os mais variados assuntos são tratados à beira de uma mesa. O alimento, portanto, virou também, além de um item relevante para a sobrevivência, um instrumento de "encontro", ou seja, muitas vezes não conseguimos conversar sem mastigar ou tomar alguma coisa ao mesmo tempo. A comida, com isso, deixou de ser um momento especial e sagrado, podendo ser consumida a qualquer hora e local.

A psicoterapeuta e diretora do Instituto de Psicoterapia Avançada AMO, Maura de Albanesi, faz uma análise do assunto. Ela afirma que o momento dedicado à alimentação deve ser exclusivo. Porém, muita gente, quando come e trata de negócios ou se reúne com amigos ao mesmo tempo, dá mais importância ao assunto discutido, a ponto de não perceber os sinais de saciedade do corpo, ingerindo, desta forma, mais do que o necessário.

"A refeição, de fato, vai perder a sua importância e função diante da energia dos participantes da mesa e da tensão do assunto que está sendo discutido. A pessoa vai consumir o alimento sem apreciar o seu sabor, cor, tamanho e quantidade. Além de tudo, a comida causa satisfação e prazer, amenizando, assim, qualquer ansiedade e aborrecimento que o assunto pode causar", diz Maura.

Há de se levar em conta também, que muitas pessoas engordam porque, indiretamente, são influenciadas pela família. Em uma casa, por exemplo, onde todos são gordinhos, os indivíduos podem comer compulsivamente por influência uns dos outros, pois há uma troca de energia entre eles, o que incentiva o desejo comum. Já outras pessoas encontram na comida uma forma de companhia, isto é, buscam dentro da geladeira alguma coisa que preencha o vazio que sentem no seu íntimo, causando o aumento de peso desnecessário.

"Quando alguém chega ao ponto de comer para encontrar companhia, é porque os seus comandos mentais estão indisciplinados e enfraquecidos. Portanto, a pessoa precisa tratar imediatamente a emoção, corpo e mente", diz a psicoterapeuta.

Tratamento

A psicoterapeuta afirma que todos os caminhos são importantes para controlar o aumento de peso, principalmente a reeducação alimentar, que deve ser acompanhada por um profissional, e a prática de atividades físicas, que é essencial para manter o corpo saudável. Entretanto, para que essas iniciativas não "caiam por terra" é fundamental cuidar do equilíbrio energético do corpo e da mente: fazer ioga, meditação, relaxamento, massagem, acupuntura, entre outras técnicas, ajudam a controlar o lado emocional. Vale até mesmo tentar a psicoterapia regressiva, que possibilita a pessoa entrar em contato com conteúdos mais profundos do inconsciente relacionados a dificuldades de emagrecer. Os tratamentos convencionais buscam resolver o problema do paciente por meio de reflexão, muita conversa, leituras e medicação; mas há trabalhos diferenciados.

"Não basta fazer dietas milagrosas. A pessoa precisa conhecer e respeitar melhor o seu corpo e os alimentos. Eles existem para nos sevir, mas não podem ser ingeridos de qualquer jeito. Se for preciso, vou até um restaurante com a pessoa para observar a maneira que ela come. Não vou avaliar se o que ela ingere é saudável, mas o tipo de conversa durante a refeição pode ser decisivo na hora de escolher o cardápio e a quantidade. Se o assunto que vamos tratar pode gerar aborrecimentos, com certeza o seu prato vai ser mais rico em calorias", finaliza a psicoterapeuta.


bonde.com.br

Hoje é dia da Minha Coluna Motivacional no Adoro Esporte...acessem:
http://adoroesporte.wordpress.com/2011/01/05/qual-a-sua-motivacao-adoro-esporte/

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Alimentos que saciam a fome

Veja quais alimentos ajudam a reduzir a fome e ainda a emagrecer sem sacrifício

Abacate

As fibras da fruta ajudam a liberar, aos poucos, a entrada de açúcar na corrente sangüínea, eliminando a compulsão por doces. Consuma 1 xícara (chá) da fruta até duas vezes por semana.

Abacaxi

Pelos mesmos motivos que o abacate, dá um basta na fome. É ótimo para lanches da manhã e da tarde.

Integrais

Arroz e pães ricos em fibras também demoram para serem digeridos. Eles passam mais devagar pelo sistema digestivo, retardando a vontade de comer e melhorando o trânsito intestinal. Nas refeições, troque os refinados pelos integrais.

Aveia

As fibras do alimento "incham" no estômago. Depois, a aveia se transforma em uma espécie de gel resistente à digestão. Coloque um punhadinho no iogurte desnatado ou na salada de frutas.

Café

Atua nas papilas gustativas da língua - responsáveis pelo paladar. O gosto forte as deixa saturadas, saciando a fome. Só tome cuidado: em demasia, tira o sono.

Cenoura

O legume é durinho e exige muita mastigação. O cérebro entende que você está consumindo uma quantidade enorme de alimento. Dica: tenha pedaços na bolsa e recorra a eles quando estiver faminta.

Folhas Verdes

São excelentes fontes de fibras, vitaminas e minerais. Antes do almoço e do jantar, coma um prato (raso) de salada e aguarde cerca de 20 minutos para atacar as outras gostosuras. Você vai notar rapidinho dois benefícios: vai se sentir saciada e dará fim à prisão de ventre.

Gelatina

Gostosinha e bem levinha
Foto: Getty Images
Trata-se de uma proteína, substância que demora mais para ser digerida. Como tem grande quantidade de água, preenche o estômago e mata a fome. Adote as versões light do produto e lance mão sempre que sentir necessidade.

Leite e Derivados

Estudos indicam que o cálcio, mineral presente no leite e no queijo, atua no aproveitamento da insulina, hormônio que regula o metabolismo e a fome. Ele também reduziria a ação do hormônio responsável pelo armazenamento de gordura. Inclua três porções no cardápio por dia. Mas prefira os desnatados, com menos calorias.

Maçã

A grande quantidade de fibras mantém o estômago mais ocupado na digestão. Além disso, a pectina, uma fibra encontrada na casca, retarda a absorção de açúcar e gordura pelo organismo. Basta uma por dia.

Oleaginosas

Castanhas, nozes, avelãs e amêndoas afastam a vontade de comer por duas horas. Como são ricas em fibras, proteínas e gordura, sua digestão leva mais tempo, o que gera sensação de saciedade. Também estimulam a fabricação de neurotransmissores que regulam a fome. Mas vá com calma! Como têm muita caloria, ingira só três unidades por dia.

Peixes 

Pesquisadores australianos descobriram que os peixes tiram a fome. Por terem iodo, também regulam o funcionamento da tireóide, glândula que controla o metabolismo, logo, a capacidade de queimar gordura. Um filé pequeno duas vezes por semana é o ideal.

Revista Viva Mais