quarta-feira, 30 de junho de 2010

7 pecados da alimentação

Conheça os sete erros mais comuns que prejudicam a saúde na mesa, e que vão muito além da gula

Responda rápido: você costuma dar uma deslizadinha quando o assunto é sua alimentação?

Mesmo quem se considera saudável pode se surpreender ao descobrir que nem sempre um prato recheado de folhas, legumes e grãos é o suficiente para manter o corpo em dia. Duvida? Conte então quantas vezes, nas últimas semanas, você engoliu seu sanduíche natural em pé, sozinho ou correndo contra o relógio. Ou, quantas vezes comeu aquele restinho de salada no almoço, prestando mais atenção na TV do que na própria comida. Pois é, são muitos os pecados que se pode cometer contra a saúde. Por isso, confira os mais graves - e fuja deles!

1. Deixar de comer
"Algumas pessoas acreditam que, para perder peso, o ideal é fechar a boca. Nada mais errado", diz a nutricionista Adriana Murara, e professora de pósgraduação da Facinter e da Fatec Internacional. Ela explica que o organismo precisa de energia permanente para exercer suas funções. "Sempre que ela estiver insuficiente, o corpo lançará mão de reservas. No entanto, longos períodos sem alimento criam um mecanismo de 'economia', ou seja, com medo de desperdiçar a energia armazenada, o organismo começa a poupar."

Já deu para perceber que é fria, certo? Saiba que aquele regiminho de alguns dias que vai e volta com frequência acaba diminuindo o ritmo metabólico. Assim, quando se deixa de comer, torna o corpo mais lento e a perda de peso desacelera. "É por isso que as dietas funcionam bem no início: quando o corpo queima suas reservas, queima gordura. No entanto, ao ficar econômico, diminui o ritmo da perda e o desânimo será evidente", afirma Adriana. "Sem dúvida, um dos maiores pecados."

2. Exceder a cota à noite
Já diz o ditado: o desjejum deve ser como o de um rei, e o jantar, como o de um mendigo. "Os excessos à noite são os piores para a manutenção da saúde. Ao longo do dia, a energia proveniente dos alimentos que ingerimos é utilizada para manutenção das funções corporais. À noite, no entanto, a energia será mais facilmente convertida em reserva energética, ou seja, gordura", alerta Adriana.

Os alimentos menos recomendados para essa hora do dia - ou da noite - são as frituras. "Ao fritar os alimentos, aumenta-se muito seu percentual de gorduras saturadas, responsáveis pela elevação do colesterol no sangue. Além disso, as frituras são mais calóricas e aumentam o risco de obesidade", afirma Daniel Lages Dias, presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo - Regional Campinas.

3. Acabar com os carboidratos
Quando se fala nessa substância, a palavra açúcar é a primeira que vem à sua cabeça? Então, cuidado: você está pecando sem saber. "Os carboidratos tem duas classificações. Na primeira se encaixam o açúcar branco, as frutas e o açúcar do leite, enquanto os farináceos e cereais ficam na segunda classificação", afirma Adriana. Cada um desses tipos age de maneira completamente diferente no organismo.

"Eles se diferem pelo que chamamos de índice glicêmico, que é o efeito do açúcar no sangue. Quanto mais alto for o índice glicêmico, mais o alimento contribui para o ganho de gordura. O raciocínio é simples: se a glicemia aumenta, muita insulina é liberada para metabolizar esse açúcar. Como a insulina é um armazenador de gordura, o resultado é evidente: o estoque dela aumenta", explica.

Não é difícil imaginar quais são os carboidratos que mais elevam esse índice. "Nosso corpo não tem necessidade de ingerir o açúcar refinado. Devemos evitar seu consumo frequente, não passando de duas a três vezes por semana", orienta Lara Natacci, nutricionista especializada pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp-EPM).

4. Desprezar o desjejum
Essa é a refeição mais importante do dia! E nada de dizer que isso é clichê, porque a informação é a mais pura verdade. Poucos pecados são tão imperdoáveis quanto ignorar o desjejum. Ele, além de recuperar o equilíbrio orgânico depois do repouso noturno, prepara o organismo para mais um dia de ação. "Em se tratando de café-da-manhã, não há margem para opção: cinco minutos mais cedo fora da cama podem provocar milagres na sua disposição", diz Adriana.

De acordo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é fazer seis refeições equilibradas durante o dia e a primeira delas, claro, é o famoso café-da-manhã. Apesar do nome sugestivo, um cafezinho preto não é o suficiente. Inclua também frutas, cereais e um copo de leite ou frios.

5. Não comer fibras
Elas estão nos grãos, nas frutas e nos vegetais em geral, mas muitas vezes ficam de fora do prato. Está vendo só como se peca mais do que se imagina? Infelizmente contra a saúde, porque são elas que "modulam o trânsito intestinal, diminuem a absorção de açúcares e gorduras, geram nutrientes que mantém a flora intestinal saudável", pondera Adriana. Além disso, os alimentos fontes de fibra ainda são ricos em vitaminas, minerais e água, nutrientes indispensáveis ao equilíbrio orgânico.

6. Exagerar no sódio
"Existe relação direta entre o consumo de sal, fonte de sódio, e o desenvolvimento de hipertensão arterial, doença que atinge 20% dos brasileiros", alerta Daniel. Esse mineral é extremamente necessário para o corpo, mas não em exagero. Como as maiores fontes de sal são alimentos industrializados, embutidos, conservas, lanches, etc., é muito fácil ultrapassar o limite da sua ingestão diária recomendada.

Dentro do corpo, ele ainda provoca a retenção de líquidos, o que pode ser bastante ruim para quem está com os quilinhos sob alerta. Mas não decida cortá-lo completamente da alimentação, pois esse também não é o caminho. Apenas evite alimentos industrializados e prepare seus pratos em casa!

7. Abusar de bebidas alcoólicas e de café
"Bebidas alcoólicas sobrecarregam o fígado e ainda podem causar danos circulatórios, quando consumidas em grande quantidade", alerta Lara. Todo mundo sabe que, se álcool fizesse bem, não deixaria aquele remorso chamado 'ressaca' para atormentar no dia seguinte, não é? Imagine quanta energia e saúde o corpo jogou fora tentando digerir os copos de cerveja e de vinho do dia anterior.

Com a cafeína, é a mesma coisa: "em grande quantidade [mais de cinco xícaras de café por dia] pode causar insônia e agitação", diz. Além de tomar com moderação, evite perto da hora de se deitar. Dessa maneira, você garante um sono tranquilo.

Revista Vida Natural

terça-feira, 29 de junho de 2010

O Poder do Morango

8 propriedades do morango: Confira os principais benefícios que o consumo de morango proporciona ao organismo

1. Tira a fome

Graças às muitas fibras, o morango ajuda a aumentar a sensação de saciedade, impedindo que você coma mais do que deveria durante as refeições. E a boa notícia é que esta fruta não engorda nada: uma xícara média (100 g), com dez unidades, contém apenas 45 calorias.

2. Controla o colesterol

O morango possui muitas fibras, e "quanto mais fibras um alimento tem, maior é sua capacidade de absorver o colesterol do sangue e eliminá-lo pelas fezes", diz a nutricionista Roseli. Segundo a California Strawberry Commission (Comissão de Morangos da Califórnia), oito unidades médias têm 3 g de fibras, o que faz da delícia uma ótima fonte da substância.

3. Evita rugas

Por causa dos antioxidantes que possui, a fruta previne o envelhecimento precoce ao combater os radicais livres - substâncias produzidas pelo organismo e que têm a capacidade de antecipar o aparecimento das rugas indesejáveis.

4. Reduz o inchaço

A fruta tem essa propriedade graças às suas altas taxas de potássio. Funciona assim: o potássio equilibra o nível de sódio, mineral que retém líquido. Ao fazer isso, tira o inchaço do corpo.

5. Combate a gordura

A vitamina C é um antioxidante que previne a obesidade e auxilia na formação de colágeno, dando firmeza à pele. Uma xícara (100 g) de morangos tem 140 mg da vitamina. Trata-se, portanto, de uma taxa maior que a recomendação diária, de 75 mg. "Como pode haver perda da vitamina, é bom ter a taxa alta para garantir", diz Roseli.

6. Diminui a barriga

Rico em pectina e em outras fibras que se misturam ao alimento digerido, o morango regula o intestino. E isso diminui o tamanho da barriga, pois você não retém o que deve ser eliminado.

7. Previne o câncer

Isso acontece porque o morango contém ácido elágico, "substância que trabalha para impedir a formação de tumores no aparelho digestivo", de acordo com Roseli.

8. Regula o organismo

O médico americano Leo Galland estuda a relação da fruta com a perda de peso. Segundo ele, o morango aumenta a produção do hormônio leptina, que estimula o metabolismo e diminui o apetite. A fruta ainda melhora o funcionamento de outros hormônios que trabalham no emagrecimento, reduzem a velocidade de digestão de alguns alimentos e controlam os níveis de açúcar no sangue.

Viva!Mais

domingo, 27 de junho de 2010

10 MIlhas da Mizuno - No Pain No Gain

Foi realizada neste domingo, 27 de junho, mais uma etapa da Mizuno 10 Milhas, na cidade de Porto Alegre. Com 2.500 corredores, a capital gaúcha viu o Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, também conhecido como Parque da Harmonia, lotado logo às 9h, horário da largada.

O percurso de 10 Milhas é equivalente há 16 km, o que para muito corredores podem ser um distância muito longa. Pensado nisso, foi disponibilizado no evento um percurso alternativo, para ser disputado em duplas em que cada atleta percorria 5 milhas.

Eu e meus amigos participamos deste novo desafio, realizamos o revezamentos das 10 milhas da Mizuno, ou seja, 8 km para cada um.
Cumprimos nossa meta, ficamos realizados e felizes com esta corrida, pois superamos nossas expectativas e a própria resistência física, além de controlarmos nossa ansiedade, porque estamos acostumados a correr sempre 5km.
Eu revezei com meu amigo e mano do coração Mágnor, ficamos super realizados, "Yes, We Can"!


Vamos lá, agora é treinar em busca dos 10 km!!!

O2 Por Minuto

sábado, 26 de junho de 2010

Como fazer a dieta dar certo

Tire todas as suas dúvidas sobre o que prejudica a sua dieta

Quem está tentando perder peso volta e meia depara com alguns dilemas. Começar uma dieta significa excluir todos os pratos que nos dão prazer? O que vale mais a pena: fazer aulas de musculação numa academia ou correr no parque? Furar a dieta numa festa de aniversário significa que todo o esforço feito até agora está perdido? Quem quer perder peso precisa cortar de vez o arroz, os pães e o macarrão?

Para esclarecer essas e outras dúvidas e ajudar você a alcançar mais rápido sua meta de emagrecimento, consultamos as nutricionistas Ana Paola Monegaglia e Renata Bressan, da Clínica Halpern, de São Paulo, e o personal trainner Brucce Cota, da Fórmula Academia.

Nessa reportagem, esses especialistas dão orientações sobre como selecionar os melhores alimentos para a sua dieta, como eleger os exercícios mais adequados para ficar em forma e, principalmente, desfazem os mitos que só atrapalham o seu regime. Aproveite os conselhos deles para turbinar a perda de peso e prepare-se para escutar os elogios!

1. Qual é o exercício físico que mais contribui para queimar as gordurinhas?

As atividades aeróbicas, como corrida, caminhada, bicicleta e natação, costumam ser apontadas como as mais eficazes para queimar as gorduras. Na verdade, o que interfere na queima de gordura não é a modalidade, mas sim a intensidade do exercício. Por isso, qualquer atividade realizada em uma intensidade moderada ou alta terá como efeito a redução da gordura corporal. A musculação, por exemplo, queima muitas calorias e ainda define o corpo.

2. É preciso cortar os carboidratos presentes nos pães e massas para emagrecer?

Não. Os carboidratos, assim como as proteínas e gorduras, têm uma importante função: fornecer energia para o nosso corpo. O mais recomendável é trocar os carboidratos simples, presentes nos alimentos preparados com farinha branca, pelos carboidratos complexos do arroz e do pão integral. Eles demoram mais para ser digeridos e não se acumulam tão rápido na linha da cintura em forma de gordura. Portanto, não exclua os carboidratos.

3. Se eu não resistir e furar a dieta com uma pizza, está tudo perdido?

Não. Todos os alimentos são permitidos numa dieta. O problema está na quantidade consumida e, muitas vezes, no excesso. Uma única fatia de pizza de mussarela equivale a uma refeição (1 prato de salada verde + 1 filé de frango pequeno grelhado + 1 porção pequena de arroz). Ou seja, para apreciar a pizza sem ultrapassar o seu limite calórico, você tem de se conformar em comer bem menos do que poderia se optasse por um prato menos calórico.

4. Qual é o melhor exercício para o culote e a barriga?

As características corporais de cada pessoa determinam que ela emagreça mais rápido em algumas partes do corpo do que em outras, como o culote e a barriga. A musculação e a ginástica localizada ajudam a equilibrar esse processo ao melhorar o metabolismo muscular e acelerar a perda de peso nessas regiões.

5. Depois de quanto tempo de exercícios é possível ver algum resultado significativo?

Toda atividade física necessita de um período de adaptação do organismo. Por isso, não desanime se o seu espelho não mostrar mudanças de um dia para o outro. Os primeiros resultados costumam aparecer apenas entre a quarta e a sexta semanas. Mas, a partir do terceiro mês, os efeitos da malhação se tornam bem mais visíveis para o praticante.

6. Durante a dieta, quantos quilos vou perder por semana?

Muitos fatores podem interferir no processo de emagrecimento, tais como idade, nível de atividade física e o comprometimento com a dieta. Se a pessoa realmente levar a sério as atividades físicas ou seguir à risca o cardápio de sua dieta, o normal é que ela elimine de 500 gramas a 1 quilo por semana. Entretanto, pessoas que apresentam um quadro de obesidade costumam ter uma perda de peso ainda maior.

Revista AnaMaria

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Quer vencer, lute por você!

Medo, sentimento que nos impede de crescer e viver a vida de forma mais intensa. Mas podemos mudar essa situação, e transformar o seu medo em força.

O medo é uma emoção básica, com determinadas características associadas, tais como a ansiedade, a apreensão, o nervosismo, o pavor, a preocupação (Freitas e Magalhães,2007).Caracteriza-se pela activação de um estado emocional aversivo que tem por objectivo motivar o indivíduo a enfrentar determinados estímulos ou situações ameaçadoras.( Öhman, e Rück, 2007).

Conforme vai entendendo e conhecendo a forma como reage frente a algums situações que lhe causam medo, vai ganhando força, desenvolve auto confiança , gerando segurança para usar de seu potencial para viver uma vida melhor.

- Defina valores – verifique os pontos importantes que precisam mudar em sua vida, baseado nos valores apreendidos por você.

- Quem é você - Aprender a construir uma relação de amizade consigo mesma, se conhecendo e se respeitando, pois essa é a base da auto estima, o que fortalecerá suas escolhas.

- Lute, a vitória é sua – identifique os comportamentos derrotistas que existe dentro de si mesmo, e adquira habilidades para expressar o que quer ou não para sua vida.

- Só aceite o melhor – respeite e procure viver de acordo com seus princípios, para que possa tomar decisões mais assertivas.

- Se fortaleça - o medo pode ser seu aliado para modificar os aspectos que necessitam de alterações. Encare de frente, pois quem vive com medo,vive pela metade.

Não são mudanças fáceis de colocar em prática, mas quando nos colocamos dispostos a enfrentar o medo, em realizar sonhos, alcançar objetivos que traçamos na vida, tudo acontece da melhor forma possível.

Ao nos colocarmos dispostos a rever conceitos e enfrentar o medo, já alcançamos os instrumentos necessários para as mudanças.

Boa sorte!

Psicóloga Luciana Kotaka

Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Hoje é dia de São João: Dicas espertas para não exagerar nas festas juninas!


As guloseimas tradicionais em festas juninas costumam ser bastante calóricas, mas a boa notícia é que podemos aproveitar a festa sem descuidar da dieta e da saúde. Para não deixar de consumir as tentações, a melhor providência é não exagerar nas quantidades e fazer opções menos calóricas. Para não deixar de comer o que gosta, prove um pedaço pequeno de cada guloseima e procure não repetir. Entre os doces, escolha um ou dois, pois são os mais calóricos e fique longe das bebidas alcoólicas: Um copo de quentão é o ideal. Pé de moleque, maçã do amor, cocada, pinhão, vinho quente, quentão, milho verde, canjica, arroz doce, paçoca, pamonha. As opções são inúmeras e fugir dessas tentações é missão quase impossível, então o jeito é manter o controle!

Alimentos como milho, abóbora, arroz, amendoim, sozinhos não oferecem riscos a sua dieta, o problema é que na maioria das vezes eles estão acompanhados de açúcar, creme de leite, manteiga, leite de coco, coco, leite condensado, mas receitas do tipo light são ótimas opções para que sua festa junina não seja sinônimo de muita gordura.Trocar alguns ingredientes nas receitas é muito simples sem alterar o sabor:
Substituir leite integral por desnatado, diminuir a quantidade de farinha ou ainda misturar farinha integral,a margarina e o requeijão pelas versões light e o açúcar por adoçante são boas opções.

Dicas: -Boas opções para sua festa junina: espiga de milho ( 1 espiga possui 132 kcal, o que equivale a uma porção do grupo do pão), caldo verde ( 1 concha média possui 80 kcal), churrasquinho de carne ( 1 espetinho possui 94 kcal), canjica ( 1 pote pequeno possui 115 kcal), pamonha ( 1 unidade possui 127kcal). -A pamonha combina mais com a dieta que a paçoca. Podemos assim substituir a paçoca pela pamonha, ou a canjica pelo pé-de-moleque. São opções menos calóricas, mas que não deixam de ser saborosas.
Troque o doce de leite pelo de abóbora ou pelo de batata-doce. Prefira um copo pequeno de quentão (120 ml) a uma latinha de cerveja (300 ml). -Fuja das opções mais calóricas: maça do amor (1 unidade 462 kcal), vinho quente ( 1 copo de 100ml possui 190 kcal), doce de abóbora com coco ( 1 pote pequeno possui 210 kcal.), bolo de aipim com coco ( 1 fatia média possui 250 kcal), bolo de fubá ( 1 fatia média tem 265 kcal).
Importante: Sair de casa de estômago vazio? Nem pensar! Antes de ir a tal festa junina faça uma refeição leve. Jamais, em hipótese alguma, saia de casa de estômago vazio.

Chegar à festa com fome é erro certo para ir parar nas barraquinhas de guloseimas.

Vanessa Mara Lodi - Nutricionista
Treine Bem

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Emagreça bem com musculação ou ginástica localizada

Se você quer enxugar o corpo e está pensando em riscar a musculação da agenda para abrir mais espaço para as atividades aeróbicas, pense duas vezes. Os exercícios com carga são importantes para perder gordura e fundamentais para você continuar em forma. Porque?

A balança aponta o mesmo peso de antes. Mas seu jeans favorito está mais justo a cada dia. Infelizmente, o problema não está na calça, mas em você.
Como a gordura pesa menos do que os músculos, o ponteiro da balança não mostra a diferença. Em compensação, o volume dos quadris e barriga cresce em virtude da gordura acumulada já que ela ocupa mais espaço que a massa magra. Por isso, é a roupa e não o ponteiro da balança que acusa o problema. Até os 25, 30 anos, nossos músculos estão programados para crescer. A partir daí, esse processo estaciona. “No caso dos músculos, se o estímulo é baixo, eles entram em processo de atrofia e perdem volume”, explica Rodrigo G. Dias, fisiologista do exercício e pesquisador da Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do Instituto do Coração (Incor), de São Paulo.
Quero esclarecer como podemos acelerar nosso metabolismo com a pratica da musculação fazendo nosso orgânismo queimar gordura constantemente, até em repouso, então vamos lá.

O que acontece no corpo

Menos massa magra (músculo) é quase sinônimo de mais massa gorda (gordura). “Quanto maiores os músculos, mais açúcar e gordura são necessários para mantê-los ativos”, diz Rodrigo. Por outro lado, se perdemos massa magra, o nosso metabolismo cai e as calorias em excesso acabam armazenadas na forma de gordura. E a massa gorda, ao contrário da magra, tem metabolismo baixíssimo.

Algumas pessoas erroneamente acreditam que exercícios não valem a pena o esforço por causa do pequeno número de calorias gastas. Por exemplo, andar queima aproximadamente 5 calorias por minuto. Devido ao fato de ter 7700 calorias em um quilo de gordura, iria parecer que você teria que andar 25 horas e 36 minutos para perder 1 quilo de gordura.

A grande falha está em se prender na quantidade de calorias gastas durante o exercício, pois também é muito importante pensar nos efeitos posteriores quando o metabolismo está acelerado. Pode ter certeza que mesmo quando moderado o exercício acelera o metabolismo (alimentação também ajuda). Nesse caso efeito residual do exercício, é o maior responsável pela queima de calorias e não a própria prática, chegando a queimar 3 à 8 vezes mais calorias horas depois.

Músculos fortes, gorduras off

Você não pode perder gordura sem que os músculos a queimem, eles tem têm enzimas muito específicas que queimam apenas gordura.
Pesquisas demonstram que pessoas que se exercitam regularmente têm essas enzimas em maior quantidade no organismo do que pessoas sedentárias.
Em outras palavras, os exercícios aumentam a habilidade do seu corpo queimar gordura de forma mais eficientemente. Isto significa que quanto mais você se exercitar, quanto mais você usar seus músculos, mais dessa enzimas seus músculos irão desenvolver para queimar mais gordura.

Já que cada quilo de músculo requer 110-220 calorias para se sustentar e que a gordura é queimada quase que exclusivamente pelos músculos, manter seus músculos fortes torna-se crucial para perda de gordura.
Os exercícios requerem que você use seus músculos, o que te permite manter (ou ainda aumentar) a quantidade de músculo que você tem. Não fazendo exercício, você irá perder músculo e reduzir sua habilidade de queimar gordura. Então não tem porque esperar, mesmo que você “ache” que não precisa (porque todos precisamos) tem o corpo esbelto, não espere o bumbum cair ou o bíceps sumir para treinar com carga.

Ouço pelas academias muitas reclamações e até rejeição referente a musculação ou exercícios de resistência muscular e olha que isso parte principalmente das mulheres. Se esse é o seu caso saiba que existem outras alternativas como as aulas de localizada que aparece em diversos nomes nas academias por ai: Local Carioca, Body Pump, Sculp, enfim, também as aulas de musculação em grupo caso você não goste de ficar de um aparelho para o outro, esperando o intervalo passar e contando cada repetição…

Emagreça bem com musculação ou ginástica localizadaTenha sempre em mente que até os 40 anos, basta um pouco de estímulo para recrutar todas as fibras disponíveis e prevenir a atrofia. “O exercício com peso não só impede a desativação das fibras como pode incentivar o aparecimento de novas”, fala Rodrigo.

O esforço que fazemos ao levantar e abaixar a carga rompe as fibras dos nossos músculos, que são refeitas mais tarde, em repouso. Mas como nosso organismo é esperto e quer prevenir futuras perdas, ele adiciona um pouco mais de volume a essas fibras, provocando o aumento da massa magra.

Depois dos 40 anos, começa o declínio definitivo de massa magra, que pode chegar a 50% do total de músculos na terceira idade. “Cada neurônio do sistema motor rege cerca de mil fibras musculares. Se elas não são usadas, o organismo entende que não há motivo para gastar energia para mantê-las. Assim, o neurônio morre e as fibras desaparecem para sempre”, explica Rodrigo.

Mudando o Metabolismo

Em relação ao gasto calórico, numa caminhada moderada de 1 hora você pode eliminar de 200 a 300 kcal. Já em 30 minutos intensos de musculação, pode-se gastar a mesma quantidade de kcal (dependendo de cada metabolismo).

Estudos asseguram e a prática comprova que a musculação acelera o metabolismo do seu praticante, favorecendo a queima de gorduras pelo organismo. Apesar de na musculação você não queimar gordura como fonte de energia, durante o esforço (onde se usa o fósforo, a creatina e a glicose anaeróbia), existe um processo chamado gliconeogênese, que é a utilização de gordura para repor as calorias perdidas durante o treino. Com o metabolismo acelerado, você continua queimando a gordura por muito tempo depois da atividade física.

Após o exercício aeróbio nosso organismo leva cerca de 1 hora para voltar ao normal, onde eliminamos entre 10 e 15 calorias. Quem faz musculação tem o metabolismo 12% mais acelerado no pós-treino e até 15 horas depois esta taxa continua 7% mais alta. Portanto, se temos uma rotina na musculação, aumentamos a massa magra e esta massa magra acelera o metabolismo de 17 a 25 vezes mais do que a massa de gordura, isso quer dizer que, quanto maior a massa muscular, mais acelerado será o seu metabolismo e o seu gasto calórico.

Emagreça bem com musculação ou ginástica localizadaPara você ter uma idéia, 1 kg a mais de músculos (que não é muito fácil de conseguir) consome 15 kcal extras por dia. Em longo prazo (mais ou menos 10 meses) se você conseguir ganhar 2kg de músculos, poderá perder 8400 calorias. Você poderá eliminar de 2 kg a 3 kg de gordura em 12 semanas, fazendo musculação 3x por semana. É claro que a dieta alimentar também é necessária para acelerar o metabolismo e isso vai tornar o resultado mais rápido.

Saiba que emagrecer saudavelmente não significa necessariamente perder peso e sim aumentar a massa magra e diminuir a gordura, que é o que a musculação faz. Na verdade, o ideal é mudar a composição corporal, perdendo ou não peso na balança. Afinal, você prefere emagrecer e ficar com flacidez e fraco ou emagrecer enrijecendo os músculos, ganhando assim um corpo mais bonito, forte, saudável?

Sem dúvida, o melhor que se tem a fazer é associar a dieta aos exercícios aeróbios, a musculação e aos alongamentos, num programa adequado as suas necessidades, biótipo e condicionamento físico, tornando indispensável uma avaliação física e acompanhamento de profissionais como nutricionistas, professores de Educação Física e médicos.

Agora é só começar a treinar. Então, bom treino a todos. corpoemfoco.com.br

terça-feira, 22 de junho de 2010

Emagrecimento depende de atitude

Essa sou eu, antes e depois. Hoje com 30 kg a menos!

Quem domina, você ou a comida?


Qual a melhor dieta para emagrecer e continuar magro? Essa é uma pergunta muito freqüente. Há quem responda que é a pobre em carboidratos, outros dizem que é aquela com pouca gordura e outros ainda (e eu me coloco entre estes) defendem que é a equilibrada. Sem falar naquelas excêntricas que surgem a toda hora, como a da Lua, do tipo sangüíneo, de Beverly Hills etc. A meu ver, mais importante que o tipo de regime é a postura que a pessoa tem diante do alimento. Para um bom resultado quanto ao peso final (o que significa mantê-lo pelo resto da vida), é necessário controlar o que se põe no prato. Explicando melhor: por uma série de motivos (químicos, hormonais e psíquicos), pessoas com excesso de peso tendem a ser dominadas pela comida. Se elas reparam no que ingerem, emagrecem e mantêm o novo peso. Prova disso é que o simples fato de anotar os itens do cardápio, como costumo recomendar, leva ao emagrecimento. Então, preste atenção no que você come e coma de tudo!

Alfredo Halpern, médico endocrinologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, é autor do livro Dieta dos Pontos, lançado por SAÚDE!
Revista Saúde é Vital

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Circuito de Corrida da Caixa: Eu fui!

Os gaúchos acordaram cedo neste domingo 20/06, marcado pelo segundo jogo do Brasil na Copa do Mundo da África do Sul, e enfrentaram um frio intenso na quinta etapa do Circuito de Corridas da CAIXA em Porto Alegre.

Eu e meus amigos participamos do circuito correndo os 5km debaixo de muito frio, mas superamos nossos próprios limites. Para mim o frio sempre foi uma grande barreira pois não sou gaúcha e me esforço para acostumar-me com o clima intenso nesta região.

Na hora da prova é importante saber dosar a velocidade das passadas para não sentir o cansaço nos quilômetros finais, então a seguir algumas dicas importante para quem corre ou quer começar a correr:

No ritmo certo
Durante as primeiras provas, é comum quem está começando no esporte cometer alguns erros. E um dos que acontecem com mais frequência é sobre a velocidade durante o percurso, sendo muitas vezes maior do que o corredor pode suportar. Essa velocidade sem controle pode fazer com que o atleta não chegue até o final ou finalize o circuito muito mais cansado.

Entretanto, há como realizar um prova, ir muito bem e até chegar bem disposto no final do percurso. Saber dosar o ritmo durante as competições é fundamental para o esportista conseguir ter um bom desempenho em uma competição. Para conseguir esse feito, o atleta tem que ter em mente três tópicos:

Treinamento: Treinar é a única maneira de o corredor conhecer o seu próprio corpo e poder comandá-lo da melhor maneira durante uma competição. É dessa maneira que a mente irá conseguir assimilar qual é o ritmo forte e o fraco.

Alimentação e hidratação: Preocupação mais presente em provas longas, a hidratação e a alimentação são de extrema importância na corrida. Exagerar na quantidade de alimentos antes da corrida e não se hidratar corretamente durante a prova, pode ser um inimigo para quem deseja dosar o seu ritmo.

Estratégia: Dependendo da tática que será usada no dia da competição, pode se fazer necessário correr com o seu melhor desde o começo. Porém, o nível do corredor acaba contando muito nesse momento, já que para um iniciante a preocupação inicial é chegar bem no final do percurso para então dar atenção ao aumento da velocidade.

Dentro desses tópicos, existe um que é unânime: o treinamento. Importante para conseguir encontrar seu ritmo de prova, ele ainda depende de quanto o atleta o leva a sério. “A única forma de encontrar o melhor jeito e se sair bem na prova é treinando e descobrindo o que o seu corpo pode encarar”, diz Kim Cordeiro, diretor técnico da BK Sports.

Encontrando os erros e corrigindo-os
Um dos principais erros é começar a prova em um ritmo mais elevado do que o normal, por entusiasmo de estar no meio de outros corredores, ou até mesmo para fazer bonito para a plateia. Contudo, o pace, que é ótimo nos primeiros quilômetros, começa a decair depois da metade da prova.

“A corrida em um dia de prova tem que ser o reflexo do treinamento. O atleta deve seguir correndo no seu pace habitual, sem sair muito dessa escala. Desta maneira, a corrida acaba sendo realizada de maneira correta sem haver cansaço exacerbado”, afirma Flávio Freire, diretor técnico da assessoria esportiva que leva o seu nome.

Para Kim Cordeiro, muitos atletas não conseguem encontrar o seu ritmo adequado por causa do tipo de treinamento que praticam. “Muitos corredores dão suas passadas sempre na mesma distância e não conseguem assimilar o que é ritmo leve e rápido. Quando esses mesmos atletas chegam na prova, não sabem em qual ritmo estão correndo”, afirma.

Para encontrar a solução deste problema, o atleta pode começar a cronometrar o seu pace, e tentar segui-lo no dia da prova, para tentar realizar uma corrida estável, largando bem, mantendo o ritmo e sem cansaço depois da chegada.

o2porminuto.uol.com.br

sábado, 19 de junho de 2010

Flexão de braço

Mantenha a forma sem sair de casa

Simples, eficiente e pode ser feita em casa, sem gastar nem um tostão. A flexão de braço está entre os exercícios mais práticos que existem e, corretamente praticada, é um dos mais poderosos. Para quem quer ganhar músculos sem ter que pagar academia, deve integrar a atividade ao cotidiano. A flexão de braço dispensa apetrechos vendidos na TV e é capaz de proporcionar resultados visíveis em pouco tempo.

Muitos pensam que o exercício serve somente para os bíceps, o que não está de todo errado porque este grupo muscular também é exercitado. Na verdade, o foco da flexão de braço são o peito, os ombros e os tríceps. Quando feita em frequência e níveis de esforço crescentes, a atividade ajuda no aumento do tamanho do braço e de toda a musculatura superior.

Por exemplo, se as mãos estão mais afastadas, maior será a utilização dos peitorais; quanto mais próximas, maior será o esforço dos tríceps. Há também a ação dos deltoides (ombros), pois estes são sempre acionados em qualquer exercício de peito.

Então, mexa-se! Confira abaixo um pequeno tutorial sobre como tirar grande vantagem do exercício. Só não se esqueça de consultar um profissional antes de iniciar as atividades.

A flexão básica passo-a-passo

Saiba como fazer a flexão de braço tradicional:

- Deite de barriga para baixo com as mãos na altura e largura dos ombros. As palmas da mão devem estar totalmente no chão, com os dedos unidos à frente. Os pés devem estar unidos e apenas a ponta dos pés deve tocar o chão;

- Contraia o quadril e os músculos abdominais para garantir que a sua postura está completamente alinhada e reta;

- Eleve o corpo, prestando bastante atenção à postura. Cuidado para não estender os braços totalmente;

- Desça o corpo lentamente. Inspire enquanto faz isso e mantenha os braços alinhados;

- Pouco antes de tocar no chão, suba o corpo, expirando. Cuidado para não estender os braços totalmente;

- Repita os dois passos anteriores até chegar ao número de repetições que deseja.

Tire o máximo de proveito da flexão

Veja algumas dicas de como maximizar os resultados e minimizar os riscos com a flexão de braços clássica:

- Na forma mais básica, mantenha as mãos ligeiramente mais abertas que o seu ombro, com os dedos unidos e apontando para frente. Tome extremo cuidado com a posição das mãos para não sobrecarregar o punho – o que pode piorar casos de tendinite;

- Inspire enquanto você desce o corpo e expire ao elevá-lo. Preste muita atenção à respiração, pois perder o fôlego é uma das principais razões para não conseguir fazer mais do que dez repetições;

- Preste atenção: é para quase encostar no chão, mas nunca encostar, independente da variação que você estiver fazendo (a clássica ou as várias outras existentes). Quando você encosta o seu corpo no chão, os músculos deixam de sustentar o corpo (quem está sustentando é o chão) e, por isso, relaxam – acabando com o efeito desejado;

- Nunca estenda os braços completamente ao subir. Isso tem o mesmo efeito que encostar o corpo no chão – tira o esforço dos músculos dos braços e passa aos cotovelos, que dão sustentação ao corpo ao ficarem travados;

- Não corra. Fazer 20 flexões rapidamente tem menos efeito do que fazer dez devagar. Os músculos precisam se esforçar mais ao realizar exercícios vagarosamente – o que aumenta a quantidade de fibras afetadas (e garante melhores resultados);

- A maioria dos treinadores recomenda que você comece com os braços estendidos e vá descendo (em vez de começar deitado e tentar elevar o corpo);

- A sua coluna deve ficar reta a todo momento e completamente alinhada com o quadril. Isso maximiza o efeito e reduz o risco de problemas na coluna e no pescoço;

- Para garantir uma boa postura, mantenha seus músculos abdominais contraídos a todo momento, assim como o quadril. Isso ajuda a manter a coluna reta e ainda faz com que estes dois grupos musculares também se exercitem.

Quantas séries fazer?

Faça o máximo que conseguir, desde que não esteja perdendo a postura ou trapaceando. Se você sentir dificuldades para fazer poucas repetições, tente se apoiar nos joelhos em vez dos pés. Isso vai te ajudar no início e, a partir do momento em que seus braços estiverem mais fortes, você vai conseguir fazer com os pés.

Quando você obtiver a resistência necessária para fazer 20 ou 30 repetições de uma vez, experimente reduzir para séries de 15 e fazê-las várias vezes, guardando de dois a três minutos de descanso. Se perceber que está ficando muito fácil, comece a fazer variações, como aumentar a dificuldade apoiando os pés em superfícies cada vez mais altas – assim, você aumenta o peso do seu corpo apoiado nos braços.

Para aumentar ainda mais o esforço, aproxime os braços cada vez mais. Por exemplo, fazer a flexão de braço formando um triângulo com as mãos é a que mais exige do corpo.

Outras formas para dificultar

- Faça as flexões com apenas um braço. Não se esqueça de repetir do lado oposto;
- Realize o movimento com apenas uma das pernas apoiadas e repita do outro lado;
- Apoie cada uma das mãos em bolas pequenas (over ball ou medicine ball);
- Com as pernas apoiadas na bola, apoie cada uma das mãos em bolas pequenas;
- Apoie as mãos em um disco proprioceptivo. Tente fazer o mesmo com as pernas apoiadas na bola.

Saúde Plena

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Razões para optar pelo arroz integral

Há quem diga que não consegue comer o arroz integral porque o aspecto visual do alimento, em relação ao arroz branco, não agrada – ele é mais escuro e, diriam alguns, mais feio. Entretanto, quando bem feito, o arroz integral é muito saboroso e fica sempre bem soltinho. Para quem ainda não teve coragem de experimentar, saiba que o alimento pode se tornar um prazer não só pelo sabor, mas pela sensação de leveza que proporciona ao organismo.

O arroz integral só apresenta vantagens em relação ao arroz branco. É rico em fibras, proteínas, minerais e vitaminas do complexo B. Como dele só é retirada a casca, os nutrientes concentrados na película e no gérmen conferem mais vantagens à saúde do que o arroz processado, que mantém apenas o endosperma do grão, rico em amido.

O arroz comum é processado nos moinhos até ficar completamente branco, perdendo assim mais da metade do valor nutritivo (pode chegar a 75% de perdas), que está justamente na película escura que faz o revestimento do grão. É justamente o farelo, esta casquinha grudada no grão do arroz, que ajuda a combater a prisão de ventre, tão comum e prejudicial à maioria das pessoas.

O consumo regular do arroz integral traz muitos benefícios. Diminui os problemas intestinais como a constipação; melhora o metabolismo da glicose nos diabéticos; protege o sistema nervoso, devido à vitamina B1; melhora o metabolismo da contração muscular, sendo excelente para todos, e especialmente para atletas. Ainda é isento de glúten, portanto celíacos também podem consumir.

Aumentar a quantidade de fibras é uma boa dica para quem deseja emagrecer, pois as fibras demoram mais tempo para serem digeridas, assim prolongam a sensação de saciedade. Mas, ao se aumentar a quantidade de fibras, deve-se aumentar também a quantidade de água.

É importante ressaltar que a quantidade da porção do arroz integral deve ser a mesma. Apesar de ter um valor calórico um pouco maior, tem o índice glicêmico menor. Portanto, não há alteração calórica significativa na dieta. Por ser um carboidrato, desse modo um alimento energético, deve ser consumido em porções que condizem com a necessidade de cada pessoa.

Lembre-se de que o alimento deve nutrir e nos fazer pessoas vigorosas. Por isso, o arroz integral é uma ótima opção para iniciar uma alimentação saudável.

Saúde Plena

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Acabe já com as calorias extras!

Acabe já com as calorias!

Quem nunca deixou a dieta de lado e se rendeu a uma guloseima supercalórica, que atire a primeira pedra! Essas escapadinhas, que a princípio, parecem ser inofensivas, podem causar sérios prejuízos à silhueta . E para não transformar todo este bombardeio de calorias em quilinhos a mais, a ordem é malhar. Pensando nisso, a academia Top Spin Big & Ball, de São Bernardo do Campo, em São Paulo, montou a tabela abaixo com alguns exemplos de tentações e sugestões de atividades físicas para compensar tudo o que foi consumido. Confira!


Blog Dieta Já

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Ter a companhia de amigas ajuda as mulheres a perderem peso

Malhar e fazer dieta com apoio de colegas ajuda a emagrecer mais

Malhar sozinha ou com o parceiro faz bem, mas se você quer algo mais efetivo para perder peso escolha o apoio das amigas. Segundo uma nova pesquisa do Reino Unido, emagrecer é mais fácil se as mulheres praticarem exercício juntas e fizerem dieta de restrição alimentar.

O estudo foi realizado pela empresa Diamond com três mil participantes. As mulheres que contavam com amigas na mesma situação (interessadas em emagrecimento) perdiam em média 3,5 kg a menos do que as que estavam sozinhas.

Para 61% das mulheres acompanhadas no estudo, praticar exercícios sem uma colega é praticamente "impossível". Como benefício extra, mais da metade das participantes relatou que eliminar quilos em conjunto com a amiga melhora o relacionamento. E aí, pronta para ligar para outras mulheres e começar a malhar?

DONNA ZH ONLINE

terça-feira, 15 de junho de 2010

O que comer durante os jogos do Brasil na Copa?

Veja dicas saudáveis da nutricionista Priscila Di Ciero de petiscos, doces e bebidas para consumir enquanto você assiste aos jogos da Seleção



Receber amigos e familiares é sempre bom, mas as reuniões não são motivos para meter o “pé na jaca” e, por isso, em dias de jogos de Copa do Mundo, por exemplo, nada melhor do que consumir e oferecer petiscos e lanches mais saudáveis.

Algumas dicas da nutricionista Priscila Di Ciero:

Mix de castanhas com frutas secas diversas;

Torradas com geléia de frutas (preferencialmente orgânica ou sem açúcar) e óleo de coco, patê de tofu (tem em lojas de produtos naturais), patê de ricota com ervas, etc;

Mini sanduíches feitos com pão integral cortado em 4, e recheados com cream cheese light e peito de peru Ou frango cozido e desfiado com uva passa Ou nozes picadas e cream chesse light; mussarela de búfala, rúcula e tomate seco;

Gelatina de agar agar;

Pipoca temperada com noz-moscada

Cookie doce integral (se preferir, faça um caseiro, como o Cookie de Aveia);

Wrap (feito no pão folha, á venda em lojas árabes) com homus (=pasta árabe de grão de bico) ou coalhada (fica uma delícia a coalhada seca com geléia de pimenta vermelha) ou com patê caseiro de atum;

Pedacinhos de bolo integral caseiro (como o Bolo Inglês Integral);

Tomate cereja, azeitonas sem caroço e queijo minas cortado em cubinhos e temperados com azeite e orégano (sempre disponha palitos de dente para pegar os petiscos);

Mini tapiocas recheadas com: goiabada, ghee (manteiga clarificada) e banana em rodelas passada na frigideira no mel;

Espeto de frutas;

Com moderação: uva passa Ou macadâmias cobertas com chocolate (=para os que não estão em dieta de controle de peso!), à venda em boas lojas de produtos árabes Ou importados;

E para beber: suco de frutas diversos, água de coco, suchás, chás diversos, café, etc.

Dê também sua sugestão!

E vamos torcer pelo Brasil rumo ao HEXA!!!!

o2porminuto.uol.com.br

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Circuito Corrida da Caixa, vamos ? Eu vou!!!

Circuito Caixa desembarca em Porto Alegre no próximo Domingo 20/06/2010

É nas ruas de Porto Alegre que a elite do atletismo no País vai torcer pela seleção brasileira. No mesmo dia em que o Brasil disputa o seu segundo jogo na Copa do Mundo da África do Sul (domingo, 20 de junho), o Circuito de Corridas da CAIXA agita a capital gaúcha com a prova mais veloz da competição. A largada será dada às 9 horas, no Parque Marinha do Brasil, na orla do Guaíba. As inscrições terminaram neste domingo, 13 de junho.

Esta é a quarta vez consecutiva que Porto Alegre recebe o Circuito CAIXA, sempre com recordes de participação a cada ano. Em 2009, 1.350 competidores cruzaram a linha de chegada - mais que os 1.150 que disputaram a prova em 2008. Os percursos planos de 5 km e 10 km, num dos mais belos cenários da cidade, ajuda a atrair competidores. Nesta temporada, a capital gaúcha receberá os líderes do ranking brasileiro de corredores de rua, Valdir Oliveira e Edielza Guimarães, entre outros atletas de peso, em busca do pódio.

Midia Sport

domingo, 13 de junho de 2010

Retenção de líquido

No período pré-menstrual, você ganha alguns quilos, se sente inchada e não vê a hora daqueles dias passarem para voltar à sua forma habitual. Como em quase toda reação no corpo feminino, a culpa do desconforto causado pela retenção de líquido é dos hormônios.

Como não dá para fugir do acúmulo de líquidos, o jeito é entender o problema e minimizar o desconforto. A retenção acontece porque o hormônio progesterona está no seu nível máximo. Essa substância é uma espécie de poupadora e tende a armazenar os fluídos, pois sabe que o corpo vai sofrer perdas com a menstruação. Apesar disso, existem mulheres que passam por esse período com mais prejuízos do que outras.

O nível pode variar desde um desconforto até dores fortes na perna. Como a área inchada fica com menos irrigação, há quem apresente problemas de pele e feridas.

Saiba como evitar:

Aquelas que sofrem mais no período pré-menstrual devem tomar alguns cuidados para diminuir a retenção de líquido. O primeiro passo é cuidar da alimentação. É aconselhável controlar o consumo de sal uma ou duas semanas antes da menstruação. Mas a regra para essa fase do ciclo não é só de restrições, pois existem alimentos que estão liberados e ajudam a eliminar os líquidos corporais. A mulher deve ingerir frutas com maior concentração de água, como melancia, melão e abacaxi. O consumo maior de líquidos fará com que os rins trabalhem melhor e, conseqüentemente, eliminem o excesso de fluídos.

Mulheres que se submetem a seções de drenagem linfática podem sofrer menos com os desconfortos do período da TPM. Essa massagem terapêutica aumenta a irrigação e favorece a eliminação de toxinas e impurezas do corpo.

A caminhada e a corrida também são aliadas quando o assunto é eliminar o excesso de fluidos. Essas atividades aumentam a circulação e a irrigação dos rins.

Revista O2

sábado, 12 de junho de 2010

Reiki e as nossas emoções

Técnica ajuda a lidar com os sentimentos de modo mais consciente

Nós, adultos, nos acostumamos a guardar nossas emoçõess, não demonstrá-las, escondê-las, abafá-las. Isso porque aprendemos assim. Desde criança ouvimos: "Engole esse choro!", "Não faça essa cara!", "Que bobeira é essa?". À medida que crescemos e experimentamos novas situações e sentimentos, alguns deles negativos e bem marcantes, vamos fazendo exatamente o que nos foi ensinado: guardar, esconder e abafar. Assim que aprendemos a lidar com as nossas emoções. Acumulando e guardando sentimentos negativos. Com isso, os sentimentos de amor, carinho, empatia, solidariedade, todas as nossas emoções positivas vão sendo cercadas. O nosso centro das emoções, o coração, está aberto por uma frestinha, somente o necessário, o mais Assim devemos experimentar a vida, muitos de nós não conseguem nomear o que sentem, muito menos por que sentem.

O Reiki é uma técnica suave e natural que nos ajuda a buscar uma maneira melhor de lidarmos com nossas emoções. Dizemos que a energia Reiki é uma energia inteligente, ela vai para quando e onde for necessária. Sua alta vibração energética desaloja as mais densas, ou seja, os sentimentos negativos guardados e escondidos vão sendo modificados suavemente para alcançar um ní­vel mais elevado ou se dissipar. Um a um, esses sentimentos vão se apresentando para serem trabalhados. Com a ajuda do Reiki temos o suporte para identificar e aprender a lidar com eles de forma mais consciente e saudável.

Como usar a energia Reiki para trabalhar os sentimentos guardados

Normalmente, com o Reiki, acontece primeiro uma faxina geral. Vamos lidar com os sentimentos guardados como mágoas, frustrações, raiva, tristeza, ciúme, etc. Pois não dá para "arrumar a mesa sem limpar os pratos". Depois, a energia Reiki fornece segurança e alimento energético para que os sentimentos positivos cresçam e nosso centro energético do coração se abra. Pouco a pouco nos abriremos para uma vida mais plena, com segurança e naturalmente.

mdemulher.abril.com.br

Maiores informações: ro@romassoterapeuta.com

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Não deixe de se cuidar no inverno



Basta esfriar para nosso apetite aumentar, né? Essa é uma das razões que explicam a tendência a engordar nos meses mais frios do ano. "Sentimos mais fome no inverno porque nosso organismo precisa de mais energia para manter a mesma temperatura interna, próxima aos 37 graus", diz a nutricionista Luciana Alberge, coordenadora do programa de educação nutricional Viva Melhor, da Risa Refeições Empresariais, de Araucária (PR).


Não desista nunca!
Mas, com persistência, você pode atravessar os meses do outono e do inverno sem engordar ou até mesmo conseguir eliminar alguns quilos. Basta seguir nossas dicas para não ser pega pelas armadilhas do frio.

Não caia nessas geladas!

Veja o que faz você engordar quando está frio e como driblar cada situação...

- Problema: Os pratos típicos do frio são mais gordurosos.
- Solução: Faça sopas e outros alimentos substituindo margarina, queijo, leite e creme de leite pelas versões light. No lugar de batata, use legumes ricos em fibras, como abóbora e cenoura. E sempre troque a farinha branca pela integral.

- Problema: Bebidas como chocolate quente ou capuccino são muito engordativas.
- Solução: Use chocolate amargo, leite desnatado e pouco açúcar. Baunilha e canela dão sabor ao leite sem engordar. Abuse deles.

- Problema: Comer salada, algo tão importante no controle do peso, fica complicado. Frio, o prato deixa de ser apetitoso.
- Solução: Misture as folhas cruas aos alimentos quentes. Para compensar a redução de salada, aumente a ingestão de verduras cozidas e sopas de legumes.

- Problema: No frio, bebemos pouca água (algo fundamental para não engordar).
- Solução: Além de se policiar para beber água, você pode tomar chá quente ao longo do dia. Varie os sabores, mas não coloque açúcar.

Receitinhas para o inverno:

Creme de Abóbora com Alho Poró

Ingredienetes
- 1 quilo de abóbora
- 1 alho-poró
- 1 cubo de caldo de carne
- 100 gramas de queijo cremoso
- 1 litro de água
- Sal a gosto
Modo de Preparo
Limpe a abóbora, corte-a em pedaços e reserve. Retire as pontas e as folhas externas do alho-poró, corte-o em rodelas e lave muito bem. Ferva o alho-poró com a água e junte os pedaços de abóbora. Deixe ferver por mais 10 minutos em fogo baixo. Retire do fogo e junte o caldo de carne e o queijo cremoso. Mexa até dissolver completamente. Bata a sopa no liquidificador e tempere com sal.

Creme de Couve- flor com nozes

Ingredientes
- 1 couve-flor pequena
- 250 ml de leite desnatado
- 1 colher (chá) de noz-moscada
- 1/2 xícara (chá) de creme de leite light
- 2 colheres (sopa) de nozes picadas grosseiramente
- Sal a gosto
Modo de Preparo
Limpe a couve-flor, corte as flores e os talos, e coloque numa panela com água fervente. Deixe cozinhar até ficar macia. Retire do fogo, escorra a água e coloque no liquidificador. Acrescente o leite, a noz-moscada, o creme de leite e o sal. Bata até obter um creme homogêneo. Por último, salpique as nozes.


mdemulher.abril.com.br

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Atividade sem dieta e dieta sem exercício não emagrece


Durante o congresso americano de medicina esportiva (ACSM) realizado em Baltimore de 2-5 de junho, várias discussões importantes ocorreram sobre temas como nutrição, atividade física, treinamento, suplementos e etc.
Unindo boa parte das informações disponíveis e avaliando os dados abaixo que foram encontrados em estudos SEM controle da alimentação apenas com exercícios físicos, ou apenas controle da alimentação SEM atividade física, os pesquisadores foram unanimes em dizer que aliar a atividade física a um programa de reeducação alimentar é a única forma de perder gordura corporal.
Um dos temas mais discutidos em várias apresentações foi a questão do emagrecimento relacionada ao exercício físico e à dieta. Diversos autores demonstraram que a literatura científica tem apresentado vários estudos mostrando o fracasso de programas de atividade física auxiliando no processo de emagrecimento. Segundo estes pesquisadors fatores como humor, intensidade do exercício, variações hormonais, tipo de alimentação entre outros poderiam ser responsáveis por este fracasso. De forma bastante interessante, um importante pesquisador da área apresentou estudo no qual mulheres submetidas a programa de atividade física sem controle da dieta perderam gordura corporal em 12 meses. No entanto, após 18 meses o grupo começou a recuperar o peso perdido. Sendo o autor da pesquisa alguns fatores poderiam contribuir para este resultado:
1) após perder certa quantidade de peso o gasto energético diário também cai, afinal o organismo precisa de menos energia para manter uma massa menor;
2) também ocorre, de forma muito freqüente, a “recompensa” pelo exercício (“já que caminhei, posso consumir uma bola de sorvete”). No entanto, segundo o pesquisador as pessoas têm muito pouca idéia do quanto gastam de calorias na atividade. Até podem saber quantas calorias têm uma bola de sorvete, mas não quanto gastam em 40minutos de exercício. De certo modo, isto também é conseqüência do gasto calórico calculado nas esteiras, equipamentos de atividade aerobia e relógios específicos que na maioria das vezes superestimam o gasto energético na atividade.
3) alguns trabalhos também têm demonstrado que em mulheres a atividade física promove aumento da secreção de um hormônio chamado grelina, responsável por estimular a fome, isto é, após gastar energia com o exercício, o organismo ativa este sistema para que haja reposição das calorias gastas. Este mecanismo também explicaria porque as mulheres têm muito mais dificuldade de emagrecer do que os homens.
Outros dados apresentados mostravam resultados de estudos nos quais os indivíduos, ao contrário do relatado acima, apenas fizeram restrição alimentar, mas não se exercitaram. Para surpresa dos estudiosos a maioria das pessoas neste estudo ganhou gordura corporal ao invés de perder. Os resultados mostraram que ao submeter o organismo à restrição calórica houve perda de massa magra e conseqüentemente redução do gasto energético diário. Assim se o indivíduo gastava 2000Kcal/dia e passou a consumir 1600kcal/dia, em curto espaço de tempo o organismo passou a gastar menos calorias para se manter de forma a igualar o que estava sendo consumido ou gastando ainda menos de 1600kcal/dia, levando ao ganho de gordura com a dieta. Diversos mecanismos de controle existem no nosso corpo regulando fome, saciedade, sono, fazendo com que o processo de emagrecimento apenas com restrição calórica seja pouco efetivo.
Sendo assim, aliar a atividade física a um programa de reeducação alimentar é a única forma eficaz para perder gordura corporal e sustentar esta perda depois.

www.dicasdenutricao.com

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Treinando o seu corpo para queimar gordura



Quando queremos emagrecer, esperamos fórmulas milagrosas, alimentações mágicas, remédios, vitaminas, suplementos, exercícios sobrenaturais, enfim, algo que exija o mínimo de empenho de nossa parte e que nos faça perder gordura. Quanto mais se estuda, mais se percebe que o emagrecimento depende do esforço e dedicação de quem o procura.

Irei relatar informações que existem há décadas, porém muitos ainda não foram capazes de colocá-las em prática. Na década de sessenta, pesquisas lideradas pelo Doutor John O. Holloszy nos fez entender melhor a mecânica de queima de gordura durante a atividade física aeróbica (caminhada, corrida, bicicleta e natação, por exemplo). Nosso corpo funciona como um motor flex, consegue produzir energia com gordura e/ou carboidratos. O que Holloszy mostrou foi que, quanto mais expomos o nosso organismo a estímulos aeróbicos de longa duração, mais ele se adapta para queimar gordura. Como se o motor flex passasse, por livre e espontânea vontade, a dar preferência em consumir apenas um tipo de combustível, mesmo tendo os dois combustíveis à sua disposição. Mais interessante ainda foi que este consumo maior de gorduras acontecia durante e após a atividade física; isso significa que a queima de gordura passa a ser maior 24h por dia.

Pesquisas mais recentes procuraram então, descobrir quanto tempo é necessário treinar atividades físicas aeróbicas por dia para que esta adaptação ocorra em nosso organismo. No ano passado o American College of Sports Medicine, uma das mais renomadas instituições mundiais em pesquisas na área de atividade física, publicou um artigo recomendando treinar 250 a 300 minutos semanais para promover o emagrecimento e manutenção de peso. Se pensarmos em dias, devemos treinar aproximadamente 40 minutos todos os dias. Será que os sedentários são capazes de fazer todo este esforço logo de cara?

Não é indicado para pessoas sedentárias, principalmente aos obesos, começarem um programa de treinamento com tamanho volume (tempo). Uma vez começado, necessitamos de aproximadamente três meses para adaptarmos nossos aparelhos osteo-muscular e cardíaco aos impactos e esforços gerados pelo treinamento. Por isso precisamos de paciência para começarmos de forma lenta e gradativa e de um profissional de educação física que irá prescrever, de forma individualizada, a evolução deste treinamento. O maior índice de desistência nos programas de treinamento para emagrecer acontece nestes três primeiros meses; isso não é mera coincidência.

Portanto, comece devagar e dê um prazo, de no mínimo três meses, para atingir tempos de treino próximos ao pedido de 250 a 300 min. semanais. Consulte um nutricionista para adequar a sua alimentação e tenha paciência, pois uma vez que seu motor começar a queimar gordura, ele vai se “viciar” neste combustível e você “emagrecerá até dormindo.”

Bons treinos.

nutritips.blog.uol.com.br

*Selinhos *

Ganhei este selinho das queridas amigas:
Camila http://momentos-a-so.blogspot.com/
Deyse: http://deysenegata.blogspot.com/
Minhas lindas é admirável pessoas como vcs que se esforçam e buscam uma meta para melhorar e ter uma vida saudável e em paz com a balança, torço muito por cada uma de vcs e compartilho dos mesmos anseios.

Vamos as Regras:
Regras....
1) Colar o selinho no seu blog - ok
2) Linkar quem te indicou o selinho e dizer o que vc acha dessa pessoa -ok
3) Enviar para 10 amigas..que tanto ela qto o blog.. te inspiram:
4) Avisar as amigas indicadas...

1-Sonia
2-Simone Domingues
3-Dani
4-Giovanna
5-Paula
6-Adriana
7-Bethynha
8-Aninha imc22
9-Pequeno Falcão Light
10-Pity


Este outro selinho ganhei da amiga Sonia http://blogviverbemviver.blogspot.com/

Regra: desse selinho é
*Dedicar a 5 blogueiras mais presentes e que te dão mais força e motivação no seu dia-a-dia
*Publicar no seu blog , falar quem te indicou .

Dedico a
1-Dri
2-Patty
3-Fabiane
4-Andrea
5-Amy

Obrigada pelo super carinho meninas!!!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Não faça dieta, faça reeducação alimentar

Ganhei este lindo e carinhoso *selinho da minha amiga Paula: http://trajetoriadeemagrecimento.blogspot.com/

E indico para minhas amigas:
Sonia http://blogviverbemviver.blogspot.com/
Adriana: http://adrivencedora.blogspot.com/
Dani: http://voupesar60denovo.blogspot.com/


Hoje minha mensagem é esta:

Faça as pazes com a balança para sempre! Se você já se cansou do “engorda e emagrece”, por que não tentar seguir a Reeducação Alimentar? Aprender a comer bem é a melhor opção. Nada de dietas mirabolantes ou de eliminar alimentos do cardápio. A reeducação alimentar proporciona, além da perda de peso, uma dieta saudável, e, o melhor, tudo é permitido, até mesmo os doces e as gorduras!

Muitas pessoas dão prioridade às dietas por vários motivos, como problemas relacionados à saúde e preocupações com a estética. A reeducação alimentar consiste em uma mudança de hábitos que, sem dúvida é difícil, requer muita disciplina e determinação. Porém, o esforço é recompensado.

A primeira dica, mesmo que você esteja acima do peso, é ir a um nutricionista para avaliar as suas necessidades nutricionais e, a partir daí, propor seus novos hábitos alimentares, que, independente de fazê-lo emagrecer, irá melhorar a sua saúde.

Ao longo da vida, vamos construindo nossa história alimentar, com alguns alimentos que têm um significado emocional, familiar ou que nos traz memórias preciosas. Negociar estes prazeres, associando-os a uma alimentação saudável, faz parte do processo de transformação que é a reeducação alimentar.

Comer de cinco a seis vezes ao dia e nas horas certas é importante em um plano alimentar. Três refeições (café da manhã, almoço e jantar) intercaladas por pequenos lanches (nos lanches, dê preferência às frutas) irão garantir que o indivíduo não exagere na quantidade de alimento ingerida em uma única refeição. E consuma bastante água, pois ela auxilia no bom funcionamento do intestino, melhora a pele e ajuda na eliminação de toxinas.

*Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.
Regras:
1. Indicar 03 amigas que você torce muito para alcançar um objetivo: torço por todas as minhas amigas blogueiras mas como segue a regra indiquei apenas três.
2-Deixar uma mensagem de apoio.
3. Linkar quem te enviou o selinho.


Saúde Plena

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Por que as dietas falham?

Dieta da lua, dos pulinhos, proteína. Por que elas falham?

Muitas vezes, as pessoas procuram se arriscar em dietas da moda para entrar em forma. Os riscos das dietas mal controladas têm efeito rebote, que é o retorno da pessoa ao peso anterior com muita facilidade ou até mesmo o aumento de peso em relação ao anterior à dieta, provocando o famoso “efeito sanfona”.

A preocupação com a estética e com o bem-estar influencia principalmente as mulheres, que acabam por recorrer a inúmeros tipos de dietas: dieta da Lua, dieta dos pulinhos, dieta de carboidratos, dieta da proteína, dieta da sopa e etc; que prometem milagres trazendo altos riscos para a saúde e muitas vezes a pessoa volta para o mesmo peso ou chega a ganhar mais peso ainda.

A grande solução é a reeducação alimentar. Com a reeducação alimentar, você não sofre o corte de diversos tipos de alimentos como ocorre com as “dietas da moda”, tudo é feito de forma gradativa a fim de que seu organismo vá se acostumando aos poucos, sem as loucuras que há em muitas dessas “dietas para perder peso”. Além de ter o poder de tratar e prevenir várias doenças e ao mesmo tempo previne o envelhecimento precoce que afeta a “beleza”, a aparência jovial e principalmente o funcionamento de órgãos vitais como coração, rins, pulmões, cérebro, veias e artérias mais importantes.

Saúde Plena

sábado, 5 de junho de 2010

Vamos correr ? E o frio ?

O frio chegou, novamente! Treinar e comer ou comer e não treinar?

A corrida em temperaturas extremas é, em vias de regras, um problema para se administrar, principalmente para aqueles mais friorentos ou os menos treinados. É fato que, ao iniciarmos um treino em baixas temperaturas, este deve exigir de nós uma técnica e uma artimanha.

Pode observar, você está prestes a começar seu treinamento e, por mais decidido que você esteja, é sempre assim, não vê a hora de terminar. Mas, quando deixamos para realizar os treinos depois de darmos uma passadinha em nossa casa e, por sinal no final do dia, nosso jantar já nos espera, aquele calorzinho do lar, as pessoas da casa que nos olham com um sentimento de lá vai o meu herói. Digam a verdade, é de matar?

Sair e as primeiras sensações de vento frio, além do difícil acomodar da musculatura, nos anunciam que esta será mais uma daquelas barreiras que só a gente para ultrapassá-la. É provável que fique um pouquinho menos desgastante correr com mais alguém ao lado, desde que este alguém esteja no mesmo nível e estado emocional que nós, ai, o frio vai logo embora.

Quando a chuva acompanha o frio, e lidaremos com umidade relativa do ar aumentada, experimentaremos não somente a sensação de temperatura muito baixa, mas também uma sensação indescritível de incômodos. Em umidade relativa do ar aumentada, acima dos 60%, é mais difícil para o corpo processar seu metabolismo, dada a oferta enorme de água no meio, o que dificulta a dissipação do calor de nosso corpo pela evaporação dos líquidos depositados na pele e, por isso, em situações como estas nos sentimos mais molhados, encharcados de suor, o que em temperaturas mais secas não ocorre.

Em São Paulo, por exemplo, é possível experimentar estas sensações com muita facilidade, e em algumas maratonas, como a de New York, já experimentei sensações horripilantes, como foi a de 1995, quando o vento soprava 60 quilômetros por hora e a temperatura era de menos 10 graus. Sinceramente? É de querer ir para casa. Naquele ano foi como no fim do mundo, pessoas se arrastavam com musculatura presa e o ânimo? Bem, este já havia ficado em State Iland (no inicio da prova).

Só para exemplificar, em São Paulo muitas foram as vezes que sai para treinar e depois de frio, chuva e quilômetros rodados, chego em casa e lá está uma grande e imensa pizza que me aguardava, e sua borda mais parecia os braços carinhosos de uma Mama. Ai que delicia! Um banho quente, uma pizza para dentro e os meus 57 quilos de peso corporal, já estavam se deliciando de duplo sabor.

Não pensavam que esta seria uma tortura em palavras, não é? Mas saibam que como corredor às vezes nos dá uma vontade de não ir, porém, ir e voltar para experimentar estes sabores, posso lhes garantir, é sensacional.

Meus conselhos como corredor, ex corredor de Elite e como Treinador de maratonistas e iniciantes para a corrida, sempre serão; ter muita coragem, muita determinação e lembrem-se de que o após treinos, invariavelmente, será muito prazeroso, principalmente se você associar a alguma comidinha quentinha e saborosa.

É necessário recompensar um corpo que fez um gesto que exigiu muito dele. É preciso reconhecer seu organismo e, associado às sensações do emocional, permitirá o caminho da compensação. Estas atitudes eternizam seus treinos. Seu corpo sempre se lembrará do prazer e irá querer retornar às tais sensações.

É fartamente utilizado em todos os lugares do mundo, cada qual com a sua forma de comemoração, e após um treino ou uma corrida, uma festa em grupo, onde o fator do enlace dos amigos será a comida e a bebida. Só precisamos realizar umas continhas para não comermos mais do que necessitamos ou que somos capazes de eliminar com o esforço previsto e justo.

Na Inglaterra, na ocasião de uma prova de 84 quilômetros distribuídos em seis dias, cada prova terminava, invariavelmente, dentro de um PUB. Para beber, contar coisas engraçadas, rir de qualquer coisa, verificar a força daquele que tentava ultrapassar, enfim, vale a pena pensar em mil formas para tornar o após treinamento do frio mais prazeroso.

Já que não podemos mudar o frio, então mudemos os hábitos do após treinos.

Não sei se você já percebeu que muitas pessoas, no início e após o inverno, engordam bastante, por parar os treinos nesta época, esperar sempre a companhia do sol, de ir aos restaurantes ao invés dos treinamentos, de não resistir aos apelos do jantar e ao “coro” dos seus em casa ao final do dia que é: vamos jantar ao invés de treinar no frio, vai?

São artimanhas antes da decisão. Decidiu está decidido. Então, as técnicas e artimanhas são como trocar os momentos, antes que a vontade troque os momentos ao seu favor e não dos treinos.

No frio agasalhamos mais, comemos mais, bebemos mais e ainda para completar, dormimos beeemmm mais. Então, é só fazermos umas continhas. Se você é uma pessoa que normalmente treina em torno de quatro vezes por semana, numa média diária de 12 quilômetros, então você gasta, somente com os treinamentos, algo em torno de 2000 a 3000 calorias. Só para ilustrar, estas calorias não contam para emagrecer ou engordar, mas, ao parar de treinar, o organismo que já está acostumado com tais quantidades calóricas vem resgatar os seus direitos adquiridos com o passar dos meses e anos de treinamentos.

Então vejam só como é muito mais fácil engordar, por que você já começa com um UP GRADE, ou melhor, com uma solicitação maior de energia, afora aquelas que você precisa para viver o seu dia e noite. Ai começam os motivos para você não deixar de treinar.

Então as técnicas são diversas. Crie situações inusitadas para treinar, engrene após os treinos uma alimentação quentinha, como talvez uma rodada de sopas, que pode ser uma saída muito inteligente e, depois de tudo, você continuará investindo para ganhar condicionamento físico e diminuir a sua camada adiposa (gordura que cobre o corpo, sob a pele), além daquelas que estão inseridas no abdome.

Outra alternativa talvez seja se concentrar mais nos treinos divertidos e cautelosos, nos quais a amizade que encontrará durante os treinos será decisiva para não pensar muito nos comes, bebes e aconchegos do lar.

Pense bem para não perder o que já está construído.

Reforce seus estímulos e ótimos treinos!

ativo.uol.com.br